A cidade de Araucária, região metropolitana de Curitiba, teve uma renovação de 81% na Câmara de Vereadores. Apenas dois dos nove que concorreram a reeleição vão ocupar as onze cadeiras do município. Em janeiro de 2020, a cidade viveu uma polêmica depois que os legisladores votaram contra um veto do prefeito reeleito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) e aumentaram o próprio salário em 60%.

O salário dos vereadores subiu para esta legislatura de R$ 5.992 para R$ 9.584,45. A Banda B acompanhou diretamente da câmara a sessão e não foi bem recebida pelos legisladores, que na ocasião não queriam falar sobre o tema. O vereador Aparecido da Reciclagem (PDT), que se posicionou contra o reajuste em todas as votações, foi o mais votado nesta eleição com 2012 votos. O outro candidato reeleito na cidade foi Celso Nicácio (PSD), que votou a favor do reajuste.

Banda B esteve presenta na ocasião da votação em Araucária

 

Elias (Cidadania) e Fábio Alceu (PDT), que decidiram na última votação ir contra o reajuste, não conseguiram a reeleição. Alceu teve uma votação expressiva, com 1512 votos, sendo o terceiro mais votado em número totais, mas não o suficiente para garantir uma cadeira. Quatro vereadores que foram contra o veto do prefeito não foram reeleitos: Fábio Pedroso (PL), Germaninho Krzyzanowski (PL), Xandão (PSL) e Amanda Nassar (PSL). Claudinho do Açougue (Cidadania) que não compareceu na votação em janeiro também não foi reeleito.

Lúcia de Lima e Tatiana Nogueira que votaram pelo aumento do salário não concorreram à reeleição. Os nove novos vereadores eleitos são: Pedrinho Gazeta (Cidadania), Ben Hur (Cidadania)*, Grilo (PSL), Rosane Ferreira (PV), Ricardo Teixeira (PSDB), Irineu Cantador (PSD), Professor Valter (Cidadania), Vagner Chefer (Podemos) e Pastor Eduardo Castilhos (PL).

*Ben Hur foi eleito em 2016, mas não estava presente na votação do aumento de salário por estar afastado do cargo.  A suspensão foi fruto de uma ação penal impetrada pelo Ministério Público local contra Ben Hur e outras 22 pessoas, em vários processos diferentes, por crimes que teriam sido praticados na legislatura anterior a atual, ainda quando ele era assessor do então parlamentar Alex Nogueira (PSDB). Atualmente, o parlamentar que foi eleito com 1503 votos, é monitorado por tornozeleira eletrônica.