A chuva que caiu no mês de novembro, acima da média para a época do ano, até ajudou para que os níveis dos reservatórios de água chegassem a faixa de 30% em Curitiba e região metropolitana, porém este valor poderia ter sido ainda maior, caso a população tivesse feito a sua parte. A meta de economia da Sanepar, que era de 20%, ficou em 13,85 neste mês, o que mantém os reservatórios em baixa e, consequentemente, prolonga o rodízio no abastecimento

(Foto: EBC)

 

O diretor de Comunicação e Marketing da Sanepar, Hudson José, afirmou que houve um descuido da população. “O curitibano voltou a consumir acima da média. A gente lançou a campanha Meta 20, quando nós iniciamos o novo sistema de rodízio, nós chegamos no mês de outubro com o previsto, os 20%. Porém, em novembro, nós perdemos essa economia, em geral, o nível de economia ficou em 13,8%, bem abaixo do que ficou definido como meta”, descreveu à Banda B.

Hudson José confirmou que a chuva ajudou para subir levemente o reservatório. “Nós tivemos uma chuva que nos ajudou, mas ainda estamos na faixa dos 30%. Se comparar outubro com novembro, a gente aumentou no máximo 2% o nível de reserva com as chuvas e o consumo aumentou 8,22%. Fica a importância de das pessoas não descuidarem da prática do uso racional da água”, ponderou.

A previsão é que o mês de dezembro começa com previsão de chuva para os próximos dias em Curitiba e região. Além da precipitação, a Sanepar conta com o apoio da população para evitar um agravamento do abastecimento.