As atuais condições climáticas possibilitarão que os paranaenses consigam ver a “passagem” do cometa Neowise. De acordo com o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), o fenômeno descoberto pela Nasa em 27 de março já é visível no estado e há algumas dicas para quem se interessa em vê-lo (veja abaixo). A próxima “passagem” do Neowise pela Terra é calculada pelos astrônomos para daqui a 6.800 anos.

“O cometa Neowise está passando próximo ao planeta e proporcionando imagens e momentos únicos. No Paraná o cometa já é visível. As imagens de satélite mostram o céu limpo, em condições ideias para a observação do cometa essa noite. Não perca essa oportunidade única”, informou o Simepar através do Twitter.

No Hemisfério Norte, ele provocou um raro espetáculo. Fotos mostram um luminoso corpo redondo acompanhado por uma cauda igualmente brilhante atravessando os céus da Itália e da República Checa, por exemplo. Na quarta-feira (22), o Neowise passou sobre as Seven Magic Mountains, no deserto de Nevada, nos EUA.

“No Hemisfério Norte foi um show, muito bonito, mas nada garante que será assim no Hemisfério Sul, porque à medida que os dias vão passando o cometa vai se afastando do Sol e ficando mais fraco”, explica o astrofísico Roberto Dell’Aglio Dias da Costa, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

Foto: JLucDauvergne

É a ação solar que permite que os cometas sejam vistos. Como são compostos por um núcleo de gelo, o calor do Sol provoca a sublimação desse material, transformando-o de sólido em gasoso. O gás que sobe pela superfície do corpo dá a visão do brilho que rasga o céu em sua passagem. Quanto mais longe do Sol, menos partes são desprendidas e menos visível ele fica.

Brasil

Segundo o astrofísico Dias da Costa, o cometa Neowise deve ficar visível nos dias indicados depois do pôr do sol, bem junto ao horizonte, no sentido noroeste. Será preciso olhar para o ponto em que o Sol está se pondo e direcionar os olhos um pouco para a direita. “Como vai ser muito baixo no horizonte, o observador precisa procurar um horizonte limpo, sem prédios e um lugar escuro, em noite sem nuvens”, indica Costa. Um binóculo certamente vai ajudar.

Sul

A região Sul do Brasil foi privilegiada ao ter condições que tornam possível a observação do Neowise. Para ter uma boa experiência, o Simepar deu algumas dicas:

  • Procure lugares com pouca luz (fazendas, sítios, topos de prédios, etc);
  • Baixe o aplicativo Stellarium que mostrará a posição exata do cometa;
  • Se quiser fotografar, utilize um tripé para estabilizar a câmera;
  • Binóculos podem ajudar.