Uma ação de fiscalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente resultou na apreensão de sete cavalos e três caprinos em situação irregular na manhã desta quarta-feira (23/1), no Parque Linear do Cajuru, na Regional Cajuru. Foto:Divulgação/SMMA

Uma ação de fiscalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente resultou na apreensão de sete cavalos e três cabritos em situação irregular na manhã desta quarta-feira (23/1), na região do Parque Linear do Cajuru. Construções irregulares que abrigavam os animais foram desmontadas.

A situação foi atendida por fiscais da Rede de Proteção Animal e do Departamento de Parques e Praças, com apoio da Guarda Municipal e da Regional Cajuru.

O diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Edson Evaristo, contou que essa não foi a primeira vez em que moradores da região haviam denunciado o caso para a prefeitura. “O 156 já havia recebido denúncias tanto de animais de grande porte soltos em via pública quanto de cavalos para tração animal. O uso desses equinos é proibido desde 2015 em Curitiba”, relatou.

Uma ação de fiscalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente resultou na apreensão de sete cavalos e três caprinos em situação irregular na manhã desta quarta-feira (23/1), no Parque Linear do Cajuru, na Regional Cajuru. Foto:Divulgação/SMMA

“Em 2018, foram registradas quarenta e duas apreensões em situações similares de animais encontrados nessa situação. Neste ano é o primeiro caso, mas é uma apreensão grande, com um número considerável de animais.”, explicou. “Mas esperamos que essa prática diminua com o passar do tempo, porque haverá uma conscientização maior da população”, disse.

Quatro pessoas foram multadas durante a operação, sendo autuados no valor de R$ 1 mil. Uma charrete também foi apreendida.

“Caso o cidadão encontre animais em situação ilegal, ele poderá utilizar o telefone 156 ou o site na internet para registrar com riqueza de detalhes o caso. O processo é feito de maneira sigilosa, sem que o denunciado saiba quem fez a reclamação”, acrescentou o diretor.