A chuva engrossou na noite deste domingo (13) e, já com históricos de alagamentos no terreno, o frentista José Carlos saiu para auxiliar as crianças das vizinhas que estavam pedindo socorro. De fora, viu a casa dele desmoronar com a força da chuva. O estrago todo foi visto ao amanhecer. A casa de material com três cômodos dentro do terreno na rua Luiz Gasparin, no bairro Alto Maracanã, em Colombo, região metropolitana de Curitiba, virou escombros e caliças. O frentista perdeu tudo que tinha. A previsão do Simepar é que fim da tarde tenha novo temporal.

Para a Banda B, ele contou que situações de alagamentos já tinham acontecido no terreno – onde há outras duas casas – mas nunca nessa proporção. “Derrubou a casa da vizinha, o muro veio aqui para dentro e derrubou a minha casa inteira. A água atingiu muita casa aqui na região. Eu estava pro lado de fora salvando as crianças das vizinhas do alagamento, quando estourou o muro. Depois foi pior ainda, subiu e derrubou a minha casa com a pressão”, descreveu.

José Carlos morava sozinho na casa e trabalha em um posto de combustível na região. “Foi tudo, perdi tudo, caiu a casa, demoliu tudo. Era uma casa de material com três cômodos. Agora, vou ter que correr atrás do prejuízo, não tem o que fazer”, lamentou.

Além da casa do frentista, outras do mesmo terreno ficaram alagadas com a água atingindo pouco mais de um metro de altura. Outras residências de vizinhos também foram afetadas.

Tempo

Para essa segunda-feira (14), o Simepar fez previsão de novos temporais, deixando a população em alerta. “Nesta segunda-feira, teremos poucas mudanças nas condições do tempo no Paraná, ou seja, mais um dia com temperaturas elevadas e com chuvas especialmente a partir da tarde. Risco de temporais é maior entre os Campos Gerais, região metropolitana de Curitiba e litoral”.