Amigos e parceiros para todas as horas, os cachorros são apontados como os melhores amigos do homem. Nesta pandemia, diversas reportagens mostraram como eles fazem a diferença no nosso dia-a-dia em meio ao isolamento social. Se você sente falta de uma companhia, o Centro de Referência de Animais em Risco (CRAR) está colocando diversos pets para adoção em Curitiba.

 

 

A reportagem da Banda B conversou, nesta quinta-feira (17), com a gerente da Rede de Proteção Animal, Vivien Midori Morikawa, para entender os procedimentos necessários para quem quiser acolher os bichinhos. “Nós temos vários perfis de animais. Temos animais que tem condições especiais, que tiveram uma patinha amputada, por exemplo. De grande e pequeno porte, mais novos e mais velhos”, iniciou.

Ao todo, 25 animais estão disponíveis para adoção. Segundo Viviven, eles foram recolhidos das ruas da capital pelo município e entregues ao CRAR até que encontrem um novo lar. Neste tempo, eles foram tratados por uma equipe médica especializada e tiveram a saúde totalmente recuperada.

“O Centro de Referência Animal é um local de passagem. Somente depois de receberem alta clínica é que eles são liberados para a adoção. Neste momento, todos os animais estão  saudáveis aguardando as famílias para conhece-los”, pontuou.

Adoção

A gerente garante que não há segredos para quem quiser um cachorrinho. O CRAR oferece uma assistência profissional para as pessoas e as famílias não errarem na escolha.

 

 

“Sempre tem um médico veterinário para mostrar o melhor perfil de cão que se encaixa no perfil de quem irá adota-lo. As vezes, o animal vai ficar no apartamento ou, fora de casa, no quintal. Tem animais que se adequam mais para famílias que tenham crianças, outros não. Enfim, se a pessoa quiser adotar o animal, o ideal é que ela vá até ao CRAR para conhece-los”, concluiu à Banda B.

Funcionamento

Se você ficou interessado em adotar um animal, o CRAR está aberto todos os dias (segunda-feira a domingo), das 9h às 12h e das 13h às 15h, na rua Lodovico Kaminski, 1.381, no bairro Cidade Industrial de Curitiba.