O vereador Bruno Pessuti (Podemos) recebeu a confirmação de diagnóstico positivo para a Covid-19 na manhã desta segunda-feira (14). Internado no hospital Marcelino Champagnat desde sábado (12), Pessuti diz ter tido febre, saturação baixa, com índice de 89%, falta de ar e tosse, mas afirma já estar melhor.

“Os exames revelaram uma pneumonia bacteriana. Hoje me sinto melhor, com os sinais vitais excelentes. Minha saturação está boa e estou tomando antibióticos, corticóides e anti coagulantes para reduzir a infecção”. Mesmo internado, o parlamentar participou da sessão plenária remota da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) e, inclusive, defendeu a aprovação de dois projetos de sua autoria que estavam na pauta.

“Graças à sessão virtual isso é possível. E como é minha última semana, então fiz questão de participar”, completou Bruno Pessuti, que pediu a todos que tenham cuidado redobrado na prevenção contra a Covid-19. “O vírus está ativo, circulando, e cada um precisa fazer sua parte para diminuir a curva de contaminação”.

Foto: Reprodução/Instagram

Outro parlamentar que informou ter sido contaminado é Mauro Bobato (Podemos). Durante a sessão de hoje ele contou ter tido sintomas leves da doença, no final do mês de novembro. “Imaginei que era apenas uma gripe, mas minha esposa fez o teste e deu positivo. Depois eu fiz o teste e confirmei o diagnóstico também. Passei o período de quarentena. Hoje me sinto até mal em algumas situações, em determinados locais que você chega não se sente à vontade”, observou Bobato sobre as incertezas da doença.

Mestre Pop (PSD) também comentou sobre seu período de infecção, ainda em julho deste ano. Ele, a mãe e a esposa testaram positivo para o novo coronavírus. O vereador afirmou ter sentido sintomas leves, como dores no corpo e tosse seca e ter ficado em quarentena. “O fato de ser esportista ajudou na minha recuperação”, avaliou.

Além de Pessuti, Bobato e Mestre Pop, desde o mês de março já tiveram confirmação de Covid-19 os vereadores Marcos Vieira (PDT), Sabino Picolo (DEM), Noemia Rocha (MDB), Cristiano Santos (PV) e Jairo Marcelino (PSD). Marcelino, aos 77 anos, não resistiu às complicações e faleceu no dia 20 de outubro. Ele era o vereador da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) há mais tempo em atuação (confira aqui a homenagem da CMC ao parlamentar).

O presidente da Câmara de Curitiba, Sabino Picolo, se recupera em casa e está afastado das atividades, conforme atestado médico. Cristiano Santos segue internado no Hospital Vita, onde está desde o dia 22 de novembro. A última atualização sobre seu estado de saúde foi divulgada na quinta-feira (10), com informações de que ele “segue na UTI, estável, sedado, com uso do ventilador e fora do setor de isolamento”. Durante a sessão, Pier Petruzziello (PTB) reforçou o pedido de orações pelo parlamentar e disse que ele “está melhorando”.

Os demais parlamentares apresentaram sintomas leves e não precisaram de internação hospitalar. A exceção foi a vereadora Noemia Rocha, que chegou a ser internada, em setembro, para receber suplementação de oxigênio.