Os bombeiros militares do Paraná retornaram para casa, na manhã deste domingo, após ficarem por 15 dias auxiliando no combate a queimadas na região Amazônica. A equipe de 30 bombeiros do Estado integrou a Operação Verde Brasil que, por determinação do governador Ratinho Junior, atendeu prontamente uma solicitação de apoio feita pelo ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública.

Foto: Antônio Nascimento/Banda B

 

Os bombeiros desembarcaram na Segundo o comandante Samuel Prestes, do Corpo de Bombeiros, durante muitos anos o Paraná foi o único estado a oferecer o curso de combate a incêndios florestais para bombeiros militares.

“Nosso corpo de bombeiros há 50 anos se preocupa com a questão dos incêndios florestais. Lá, mostramos na prática, que nossos homens estão preparados para isso.  É uma satisfação saber que nossos homens foram elogiados pela capacidade de trabalho e técnica. Mais gratificante foi poder ajudar o país a defender nosso patrimônio, a floresta Amazônica”, disse o coronel.

O sargento Mello, do Corpo de Bombeiros, que estava na missão, contou à Banda B que eles ficavam por aproximadamente 14 horas em missão. “Acordávamos por volta 4:30h da manhã todos os dias, eramos transportados pelas viaturas do exército. Depois de 14 horas, retornávamos para a base. Em algumas ocasiões fizemos o período noturno também”, explicou.

Ainda segundo o sargento, a equipe foi preparada para as adversidades que encontraria. “O terreno é diferente, a temperatura acima de 42°C. Além da saudade da família, a maior dificuldade era entre a distância da vegetação. Era muito difícil para acessar, a mata muito fechada e os riscos com animais. A tropa sabia que enfrentaria isso, que não seria fácil. Mas acreditamos que cumprimos nossa missão e conseguimos um resultado positivo”, completou.

Brumadinho

Essa é a segunda vez em 2019 que equipes locais de bombeiros são recrutadas pelo Governo Federal para ajudar em missões especiais. O Paraná foi um dos primeiros estados do País a enviar especialistas para Brumadinho, em janeiro, após a cidade mineira ter sido atingida pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão.

A tropa paranaense foi composta por 28 bombeiros, quatro integrantes do Batalhão de Operações Aéreas da Polícia Militar, uma perita da Polícia Científica, dois capitães da Defesa Civil e dois cães (Thor e Brida). As ações paranaenses duraram 33 dias.

Confira no vídeo a chegada dos bombeiros: