O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, disse em entrevista à TV Band Curitiba que a vacinação contra a Covid-19 pode começar ainda em janeiro no Paraná. Segundo ele, há uma expectativa de que a vacina da Pfizer obtenha registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e assim possibilite primeiramente a imunização dos profissionais de saúde.

Foto: AEN

“Nós estamos preparados, no final do mês de janeiro começam a chegar as primeiras doses possivelmente das vacinas da Pfizer, para vacinar os profissionais da linha de frente. Temos ultracongeladores à disposição, estamos fazendo manutenção de alguns e vamos ter condições de atender essa primeira demanda. Logo na sequência, as vacinas que vierem serão disponibilizadas aos paranaenses de acordo com o Programa Nacional de Imunização e o calendário proposto”, disse.

O Governo do Estado fez uma reserva financeira para uma eventual compra da vacina. São R$ 200 milhões já previstos na Lei Orçamentária Anula (LOA-2021).

Vacina Russa

Beto Preto também comentou a expectativa para a chegada da vacina russa Sputnik V, que tem acordo com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

Segundo o secretário, ela também precisa passar por todos os requisitos da Anvisa. “Esse é o selo de qualidade de qualquer inciativa medicamentosa ou de imunobiológicos no país e estamos aguardando que isso seja apresentador pelo Instituto Gamaleya, que é o detentor da patente”, concluiu.

Na manhã de ontem, o Tecpar divulgou uma nota sobre a vacina. Confira na íntegra:

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) reafirmou seu compromisso com o Fundo de Investimento Direto da Rússia, em reunião realizada em dezembro, e formalizou um novo termo em que redefine as ações da parceria da vacina Sputnik V junto ao Paraná.

Com o ajuste da parceria, o Tecpar será o representante da vacina Sputnik V junto ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, assim que o registro da vacina seja obtido junto aos órgãos regulatórios brasileiros. O acordo prevê também a possibilidade de transferência de tecnologia ao Tecpar, para que o instituto seja um dos parceiros científicos e tecnológicos do Fundo no país.

O Fundo de Investimento Direto da Rússia realizará os trâmites regulatórios necessários para o registro do imunizante no Brasil. O Governo do Paraná reiterou a disponibilidade dos hospitais universitários estaduais para a execução da fase 3 no país.