Devido à pandemia do novo coronavírus, as aulas presenciais nas unidades da rede municipal de ensino de Curitiba seguirão suspensas até o dia 30 de novembro. A determinação está em decreto publicado nesta quinta-feira (29/10).

Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Anteriormente, a prefeitura trabalhava com a data de retorno às aulas presenciais em 31 de outubro, o que foi descartado. A suspensão dura desde o início da pandemia, em março.

Durante este período de isolamento, desde 13 de abril, crianças e estudantes têm acesso aos conteúdos do currículo por meio das videoaulas disponíveis na TV aberta (canais 4.2 e 9.2 em Curitiba) e no YouTube.

Ratinho Junior

O governador Ratinho Junior disse, na manhã de segunda-feira (26), que as aulas presenciais podem ser retomadas na segunda quinzena de novembro. A declaração aconteceu durante o lançamento do programa que implementa 215 colégios cívico-militares no Estado.

Questionado, então, sobre a possibilidade de retorno das aulas como um todo no Paraná, Ratinho Junior voltou a dizer que tudo depende dos índices do coronavírus. “Essa questão do avanço para uma normalidade entre aspas, nós estamos estudando junto com a Secretaria de Saúde. Nós começamos há dez dias atrás a retomada das aulas extracurriculares e do reforço escolar e isso está sendo ampliado pela Secretaria da Educação para outras escolas. Até o momento, está tudo muito bem organizado, sem nenhum tipo de problema, tanto de segurança para os professores, como para os alunos”, disse.

E é diante deste cenário que o Governo do Paraná trabalha com a possível volta às aulas. “Se continuarmos nesse ritmo e o índice de contaminação continuar caindo, a ideia é que na segunda quinzena mais ou menos de novembro, a gente possa voltar com próximo da normalidade com os alunos, tudo de forma gradativa por região e também conforme o índice de infecção nas regiões”, explicou Ratinho Junior.