A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel-PR) entrou com um pedido para que lanchonetes e restaurantes possam abrir normalmente nos domingos, mesmo com a vigência da bandeira laranja. As informações foram divulgadas pela entidade nesta sexta-feira (11).

Divulgação

De acordo com o presidente da Abrasel, Nelson Goulart, o decreto é um desrespeito com empresários. “Nós enxergamos essa deliberação como uma falta de respeito aos empreendedores do setor de alimentação fora do lar, acima de tudo os que querem seguir o decreto, e a própria população de Curitiba, já que se torna questionável ao fechar somente os restaurantes e manter os parques e praças abertos, além de excluir a possibilidade dos cidadãos terem diversas opções para frequentar os estabelecimentos sem aglomeração e de forma segura”, afirma.

A determinação define que bares e restaurantes funcionem somente de segunda a sábado até as 23 horas, ficando permitido, após esse horário e aos domingos, apenas o atendimento nas modalidades delivery e drive thru.

Para a entidade, as medidas forçam os donos de estabelecimentos gastronômicos a desobedecerem o decreto. “O que se vê é um descumprimento generalizado dos decretos. A fiscalização é falha quando não nula. Inúmeros restaurantes e lanchonetes mantem o funcionamento nos horários proibidos, pressionando aqueles que preferem respeitar as medidas a também abrirem as portas para não terem ainda mais prejuízos”, diz Nelson Goulart. “Além disso, os restaurantes da região metropolitana estão funcionando normalmente, o que faz as pessoas irem até lá para obterem esses serviços, colocando os protocolos sanitários em risco e gerando aglomerações nesses locais, quando os clientes poderiam estar espalhados nos estabelecimentos de toda a cidade”, acrescenta.

Pelo menos até o começo da noite desta sexta-feira, os estabelecimentos seguem proibidos de funcionar.