(Foto: Arquivo pessoal)

 

A família de Curitiba que corria contra o tempo para conseguir uma cirurgia para a pequena Lara Gabrielle Dal Lin Novaes, de três anos, compartilhou uma ótima notícia com a Banda B nesta sexta-feira (12). A Larinha, como é chamada carinhosamente, passou pelo procedimento no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, na última quarta (10), e já está se recuperando.

A menina enfrenta a cranioestenose, o fechamento precoce da estrutura craniana, que impede o crescimento do cérebro. Por causa da doença, Lara corria o risco de ficar cega, devido ao inchaço do nervo óptico causado pela patologia.

(Foto: Arquivo pessoal)

Para evitar a perda da visão, a pequena precisava de uma cirurgia que custava mais de R$ 80 mil. Sem condições de arcar com o valor, a família resolveu criar uma vaquinha online, que ajudou muito a situação de Larinha.

Apesar disso, no entanto, a luta ainda não acabou. A mãe da criança, Larissa Dal Lin Novaes, explicou que, até o momento, pagou metade do preço para os médicos e precisa negociar o resto.

“Eu acertei metade do valor com a equipe de neurocirurgiões e o cirurgião plástico. Isso porque a próxima cirurgia, que vai retirar os ‘ferros’ colocados na cabeça dela no procedimento dessa semana, será cobrada à parte, o que a gente não sabia”, relatou Larissa em entrevista à Banda B.

O valor total, antes repassado para ela pelos médicos, era de R$ 88 mil. “Só que esse número pode mudar e, por isso, ainda não vamos encerrar a vaquinha. Até porque aqui em São Paulo estamos pagando passagens, hotel, comida… E tudo é muito caro. Ainda mais que o meu marido está desempregado e eu afastada do emprego”, comentou.

Larissa disse que se surpreendeu positivamente com todo o auxílio que recebeu. “É muita gente ajudando, muitos se comoveram e conheceram a nossa família, eles sabem que jamais faríamos campanha para usar esse dinheiro de forma irregular”.

Cirurgia e recuperação

No procedimento desta quarta-feira, os médicos colocaram distratores na cabeça da criança, para afastar os ossos do crânio e permitir a expansão do sistema nervoso. Ela deve ficar com os ‘ferrinhos’ por três meses e retirá-los em uma nova cirurgia.

De acordo com a mãe, a expectativa agora é de que a filha receba alta até o começo da próxima semana. “Ela está super bem, nem parece que fez cirurgia, é bem forte. Não reclama de dor nem nada. Trocaram o curativo hoje e eu vi a cicatriz, que vai de orelha a orelha, mas mesmo assim ela não chorou. Graças a Deus, ela está se recuperando muito bem”, finalizou.

Quem quiser ajudar na causa e realizar uma doação de qualquer valor para a Larinha pode clicar aqui.