Uma colisão entre uma viatura do Siate do Corpo de Bombeiros e um veículo ocorreu na manhã desta quarta-feira (06), no bairro Portão, em Curitiba. A ambulância foi atingida na lateral, no cruzamento das ruas Itatiaia e Doutor João Tobias Pinto Rebelo. O acidente deixou o trânsito lento na região.

Em entrevista à Banda B, o tenente Fogaça, do Corpo de Bombeiros, explicou que a batida ocorreu após um motorista não dar a preferência para a passagem da viatura. “A viatura passou o sinal amarelo. Todos, que estavam na rápida sentido bairro, pararam e deram a preferência. Exceto o envolvido que não percebeu a chegada do Siate. Com isto, houve a colisão”, comentou.

A respeito da batida, Fogaça informou que não soube por qual motivo o envolvido não deu a preferência a viatura. No entanto, ele é enfático. “Todos nós temos que prestar atenção no trânsito. Até os próprios motoristas da viatura. Se você ouvir o barulho, reduz. Não precisa parar de uma vez. Verifique qual é a melhor posição dentro da via e se posicione para permitir a passagem das viaturas”.

O tenente disse que a ambulância seguia para um atendimento em um local de atropelamento. “Com a colisão, outra equipe foi chamada para realizar o atendimento a vítima. Tudo foi normalizado”.

 

Embora a vítima tenha sido socorrida, ele lamentou o fato. “Para a corporação e a população, isto significa menos uma ambulância rodando para o atendimento em Curitiba”, afirmou o tenente.

Diante da situação, o tenente aproveitou para relembrar a população que, embora as viaturas militares não estejam acima da legislação de trânsito, as pessoas devem dar a prioridade para os veículos de atendimento.

“As pessoas que têm a necessidade dos serviços, não podem esperar. Hoje, há um alto número de veículos na cidade. Oriento e informo a todos os motoristas que deem prioridade para a passagem das ambulâncias e demais veículos de socorro”, concluiu.