Após inúmeras reclamações de passageiros que tiveram que enfrentar ônibus lotados na manhã desta sexta-feira (20), em Curitiba, a Urbanização de Curitiba (Urbs) voltou atrás e determinou que as empresas retomem a frota normal com todos os horário ao meio-dia desta sexta. Ontem (19), a Urbs havia anunciado a alteração de tabelas em função da redução de 37% na demanda de passageiros nos últimos dias – medida já cancelada.

O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, disse que as empresas suprimiram horários de linhas que não poderiam ter sido paralisadas.

“Foi um erro na programação das empresas que suprimiram os horários das linhas Expressos, Linha Direta Inter 2 e Ligeirões, o que não poderia ter sido feito já que a carga destas linhas é muito grande. Isso ocasionou o acúmulo de passageiros. Mas já determinamos frota normal em todas as linhas”, disse Maia.

Terminais lotados na manhã desta sexta-feira – Colaboração

A decisão veio depois de protestos de moradores, principalmente nas redes sociais. A internauta Elaine Cristina dos Santos, auxiliar de cozinha, lamentou a mudança feita pela prefeitura. “A prefeitura não pode fazer isso. Pois a gente que está no ônibus corre mais riscos”, reclamou.

O prefeito Rafael Greca também se irritou e se manifestou nas redes sociais nesta sexta-feira.

“É inaceitável que a população tenha que ser submetida a essa superlotação em um momento de pandemia de novo coronavírus. Vamos investigar”, disse o prefeito.

Greca informou que determinou o imediato retorno das tabelas normais dos ônibus. Segundo a prefeitura, as linhas permanecerão normais, inclusive na semana que vem. A Linha Turismo é a única que continua suspensa.

Foto Colaboração

A prefeitura informou ainda que estão sendo verificadas diversas possibilidades para a superlotação nos terminais: corte ou atraso determinado pelas empresas, greve velada promovida pelo sindicato ou erro grave de tabelas de ônibus nas linhas sob responsabilidades da URBS, com abertura de procedimento administrativo.

Ainda será verificado o impacto na Rede Integrada de Transportes de cortes metropolitanos no Transporte Urbano de medidas de redução realizadas pela Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba), órgão estadual.

Pedido do Sindimoc de parar tudo

Sobre o pedido do Sindicato dos Motoristas e Cobradores (Sindimoc) de uma paralisação total dos ônibus em razão do medo de contaminação dos trabalhadores, o presidente da Urbs, disse que não esta hipótese no momento.

“Vários profissionais importantes nesta contexto de combate da pandemia precisam de ônibus para se locomoverem, como os trabalhadores da saúde, supermercados, farmácias… não podemos deixar todos sem transporte. Vamos analisar a situação de forma gradativa. Parar agora traria um prejuízo social muito grande”, completou

Medidas

A Urbs informa ainda que já anunciou uma série de medidas para prevenir a disseminação do novo coronavírus. Foi reforçada a limpeza de ônibus, estações tubo e terminais e a distribuição de álcool gel a cobradores.

Cartazes falando da importância da prevenção foram anexados nos ônibus, bem como áudios nos biarticulados e mensagens nas estações tubo.

*com informações da SMCS

Empresas

As empresas também divulgaram nota sobre o problema:

As Empresas de Ônibus de Curitiba informam que houve falha na programação de carros na linha na manhã desta sexta-feira (20), o que ocasionou aglomeração de passageiros em alguns terminais da cidade.

Ao perceber o problema, o corte das tabelas extras foi suspenso. As operadoras lamentam a falha e informam que a operação já foi normalizada.

Desde o início da eclosão do novo coronavírus, as empresas e a Urbs formaram um comitê de gestão de crise para acompanhar dia a dia a movimentação do transporte coletivo e garantir a saúde de colaboradores e passageiros, com uma série de medidas para enfrentar o problema.

Cartazes

Dentro dos ônibus, cartazes informam a população sobre como se prevenir contra o novo coronavírus. São dicas como lavar as mãos com água e sabão, usar com frequência o álcool em gel 70° INPM e manter a janelas abertas, se possível.

Áudio

Mensagens em áudio também dentro dos ônibus trazem recomendações de prevenção e o telefone para tirar dúvidas: 3350-9000.

Álcool em gel

Boa parte das estações-tubo e terminais já dispõe de álcool em gel para uso dos cobradores. À medida que as empresas vão recebendo o produto, elas imediatamente vão repassar para os locais ainda não contemplados. A prioridade são os terminais e as estações-tubo mais movimentadas.

Máscaras

Por enquanto, máscaras não serão disponibilizadas para não faltar para quem precisa delas. De acordo com especialistas, a máscara deve ser usada por profissionais de saúde e pessoas que contraíram a doença.

Reforço na higienização dos ônibus e terminais
Reforçamos nas garagens a limpeza diária interna dos veículos, a desinfecção e a limpeza de balaústres e pega-mãos e solicitamos a higienização dos carros e terminais com mais frequência no decorrer do dia, se possível.

Idosos

Recomendamos aos idosos que evitem utilizar ônibus em horários de pico, das 6h às 9h, das 11h às 14h e das 17h às 19h.

Flexibilização do horário do comércio

Em trabalho conjunto com a Associação Comercial do Paraná (ACP), recomendamos aos comerciantes que, na medida do possível, flexibilizem o horário de funcionamento de seus estabelecimentos como forma de diminuir o fluxo de usuários nos horários de pico do transporte coletivo. Lojas podem ser abertas, por exemplo, às 10h, podendo variar o horário de fechamento entre 18h e 20h.

Órgãos de saúde

Estamos trabalhando sempre em parceria com a Urbs e seguindo as orientações dos órgãos de saúde. Pedimos aos passageiros que também sigam as orientações do Ministério da Saúde e autoridades sanitárias.

Colaboradores

Orientamos os nossos colaboradores sobre como se prevenir contra o coronavírus e colocamos à disposição deles, nas garagens, o álcool em gel 70° INPM.