Colaboração

Três semanas após invadir um apartamento pela sacada e atacar uma bebê de um ano em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, o macaco bugio que estava assustando moradores de um condomínio foi capturado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) nesta sexta-feira (7). A captura aconteceu um dia após câmeras de monitoramento registrarem o momento em que o animal entrou no parquinho e quase atingiu quatro crianças que brincavam no local.

De acordo com o superintendente do Ibama no Paraná, Júlio Gonchorosky, toda a busca foi realizada com o objetivo de oferecer menos riscos para o animal e também para os envolvidos. Veterinários da Universidade Federal do Paraná (UFPR) auxiliaram com a aplicação de um sedativo por zarabatana. “Nós primeiro tentamos por uma armadilha, que é o menos arriscado para o animal. Tentamos também aplicar remédios na comida, um remédio chegou a dar o alimento na mão dele, mas o adormecimento aconteceu em outro local e, por fim, aplicamos o anestésico por dardo. O problema nesse caso é que o animal adormece muito rápido, sendo necessária a utilização de redes para que não se machuque”, explicou.

O trabalho no local contou ainda com apoio da Secretaria Meio Ambiente de Araucária e da Polícia Ambiental.

Segundo o Ibama, os técnicos possuem duas hipóteses para o aparecimento dele no local. Uma acredita que ele possa ser um animal velho, que foi afastado do bando, e outra de que tenha fugido ou abandonado de cativeiro. “Agora ele está sendo levado para um criadouro oficial, para que possamos avaliar a condição de saúde e a possibilidade de que tem condições de voltar para a vida livre. A etapa mais difícil é o local para onde ele poderia retornar, porque está claro que seria longe de vidas humanas”, disse o superintendente.

Alerta

O Ibama, por fim, fez um alerta para que animais silvestres não sejam alimentados, como acontecia nesse caso de Araucária. “Cada vez mais temos condomínios com áreas verdes, então não alimentar animais é a primeira regra para evitar aproximação e acidentes. Se você tiver a sorte de viver perto de uma mata silvestre, admire de longe”, concluiu Gonchorosky.

Ataque

O ataque contra a bebê de um ano aconteceu na manhã de 14 de novembro. O animal invadiu o apartamento em que ela mora pela sacada. A pequena passou por uma cirurgia de reconstrução do couro cabeludo e ficou internada no Hospital do Trabalhador. Após um período internada, ela foi liberada e está bem.