Foto: Reprodução/Google Street View

 

Durante a última semana, dezenas de pessoas enviaram à Banda B denúncias contra a empresa Fiel Consultoria Financeira, instalada na região central de Curitiba e que prometia negociações de juros de consumidores. Segundo essas vítimas, a instituição cobrava o pagamento de valores monetários em troca de uma negociação jurídica com os bancos em que as dívidas foram contraídas, mas esse serviço nunca foi efetuado.

Uma auxiliar de produção de 31 anos, que preferiu se identificar apenas como Erica, conta que tentou reduzir os juros do financiamento de um veículo adquirido pelo sogro. Meses após o contato com a Fiel, a situação não foi resolvida. “O carro estava com nove parcelas em atraso, quase no processo de busca e apreensão. Entramos em contato com a empresa, pagamos o valor de R$ 1,2 mil e, após sete meses, eles não nos deram nenhuma notícia”, contou.

Outra vítima, que não quis ser identificada, afirma ter sido induzida a deixar de pagar quatro prestações de um colchão magnético, adquirido em 2017. “Esse item é muito caro, então procurei a Fiel para que eles reduzissem os juros. Paguei a eles R$ 350 no começo de 2018. A empresa me disse que a negociação dos juros só poderia ser efetuada após o atraso dessas 4 parcelas”, revelou.

Marilene Batista, de 54 anos, também denunciou a Fiel Consultoria. Além de estar endividada, ela perdeu mais de R$ 1,2 mil reais no pagamento de um serviço que nunca foi efetuado. “Tive um problema com um banco, não conseguia mais pagar meu cartão de crédito. Recorri à Fiel em maio de 2016. Lá, eles me aconselharam a não pagar as parcelas e me pediram um pagamento de 1.200 reais pelo serviço”, lamentou.

Procon-PR

Claudia Silvano, coordenadora do Procon-PR, disse que a entidade está ciente desses casos e que mais de 500 casos foram registrados somente em 2018. “Nós temos 514 atendimentos e 159 reclamações. Dessas, apenas 6,92% foram resolvidas. Mais de 93% ainda estão em aberto”, relatou.

Silvano ainda alerta o consumidor sobre as possíveis precauções para que casos como esse não se repitam. “Nossa preocupação maior é que as pessoas fiquem atentas. Cuidado com promessas e informações que garantam a diminuição de juros e de parcelas de financiamentos porque isso não se concretiza judicialmente”, salientou.

Além do órgão de defesa do consumidor, as vítimas também poderão recorrer à Ordem dos Advogados do Brasil, como defende o especialista em direito Fernando Benghi. “A recomendação é procurar a OAB e realizar uma denúncia, pois o órgão possui um departamento próprio para esse tipo de situação”, disse o advogado.

A cautela em selecionar empresas, defendida pela coordenadora do Procon, também é aconselhada por Benghi. “A primeira coisa que o consumidor deve fazer é sempre identificar o nome da empresa. É importante lembrar: serviço jurídico deve ser feito por advogado. Desconfie da menção a consultoria ou termos semelhantes. É fundamental saber o nome do escritório de advocacia que presta o serviço e ter certeza de que o atendimento é feito por um dos advogados sócios”, recomendou.

Outro ponto abordado por ele é a prática proibida de publicidade de serviços de advocacia. “O advogado não pode fazer propaganda. Nunca confie em pessoas com essa prática. Sempre escolha alguém de sua confiança. Isso evitará as chances de dores de cabeça”, completou.

A Banda B esclarece que tentou entrar em contato por meio de todos os canais oficiais de comunicação da Fiel Consultoria, mas não foi atendida. O espaço continua aberto para esclarecimentos.