Após o anúncio do prefeito Rafael Greca de que Curitiba irá retomar a bandeira amarela e, consequentemente, afrouxar o funcionamento de atividades econômicas, o Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) do Paraná reiterou o pedido para retomada presencial das aulas na educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental. O ofício do Sinepe foi encaminhado à administração municipal nesta segunda-feira (17). Vale destacar que a bandeira amarela ainda proíbe a retomada de atividades em escolas.

Elza Fiuza/Agência Brasil

De acordo com a presidente do Sinepe, Esther Cristina Pereira, a retomada das aulas é necessária em um momento como esse. “Os pais vão sair do home office e essas crianças precisam ser deixadas em algum lugar, essa é uma preocupação grande nossa. A gente não tem o desejo de retornar 100%, mas sim para os pais que necessitam, para poder atender as crianças com segurança, responsabilidade. Nós sabemos que as crianças estão em algum espaço, que pode ser uma escola clandestina ou uma casa de mãe crecheira, então é interessante a retomada das escolas”, disse.

Para o Sinepe, a definição de retomada das aulas em anos iniciais deve ser do município e por isso o ofício foi encaminhado à Prefeitura de Curitiba.

Segundo a presidente do Sinepe, os alunos ficam muito prejudicados com a modalidade à distância. “Nessa faixa de 0 a 8 anos, complica bastante no entendimento e qualidade de trabalho e o pedagógico se perde, então precisamos retomar aos poucos. Já são 150 anos e agora precisamos referendar o retorno”, explicou.

Protocolos

Esther Cristina explica que o Sinepe elaborou dois protocolos distintos para a retomada das aulas, sendo um para os anos iniciais (zero a três anos) e outro para até o fim do ensino médio. Segundo ela, ambos prezam pela segurança e distanciamento de todos. “A gente precisa ter um cuidado bastante severo também com os adultos, então é necessário garantir equipamentos de proteção individual e troca de roupa e tudo isso consta em nosso ofício”, afirmou.

No momento, não há data para análise do ofício encaminhado à Prefeitura.