Uma enfermeira do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), de 42 anos, recebeu uma homenagem de colegas e familiares após deixar a unidade na tarde desta segunda-feira (31). Por vários dias, Josimara Dias esteve atuando na linha de frente no combate ao novo coronavírus e acabou sofrendo complicações após ser infectada pela Covid-19. Enquanto esteve internada na UTI do Hospital Cruz Vermelha, passou por uma grande dor, que foi a perda da mãe.

 

Foto: Daniela Sevieri/Banda B

De acordo com Cleo da Silva, amiga e colega de profissão de Josimara, ela teve de ser internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante 9 dias. Respirando através de aparelhos foram 14 dias. “Para nós é uma grande alegria vê-la deixando o hospital, é uma vitória”, disse emocionada.

No dia em que o Paraná confirmou 1.289 novos casos da doença e chegou a 130.500 infectados, Silva enfatizou a importância de as pessoas não se descuidarem e respeitarem o isolamento social. Segundo a profissional da saúde, ainda é comum ver pessoas andando pelas ruas sem máscaras: “Parece que eles não sabem que não há vagas em UTIs e que o coronavírus ainda não acabou. Eu deixei minha colega na porta do hospital e não pude mais entrar e só a vi depois que ela recebeu alta”.

Foto: Daniela Sevieri/Banda B

Ainda, Cleo que é uma das dirigentes do Sindicato dos Servidores Municipais de Enfermagem de Curitiba (Sismec), se emocionou ao mencionar que muitos não tem a “sorte” de ver seus entes deixando o hospital. “Nem na hora de enterrar conseguem se despedir”, afirmou.

Internados

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde do Paraná, hoje, 948 pacientes com diagnóstico confirmado da Covid-19 estão internados. 1.217 pessoas estão internadas e aguardam resultados de exames.

Em Curitiba, a taxa de ocupação dos 355 leitos de UTIs do SUS exclusivos para Covid-19 é de 81%. Há, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, 68 leitos de UTI dos SUS livres em hospitais da capital paranaense.

Vídeo