A forte chuva que caiu sobre Curitiba e região metropolitana pouco afetou o nível dos reservatórios na noite deste sábado (12), o que mantém a necessidade do rodízio de água por parte da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

Foto: AEN

Segundo dados atualizados neste domingo (13), a média atual nos reservatórios é de 35,40%, um aumento bem pequeno quando comparamos com a última terça-feira (8), quando a ocupação era de 34,52%.

A Barragem Piraquara 2 é o reservatório da região com melhores condições, atualmente com 55,63% da capacidade. Já a Barragem do Iraí tem apenas 23,90%.

Questionado em uma rede social sobre a chuva, o Sistema Meteorológico Simepar informou que nos reservatórios a queda de água foi pequena. “No Jardim das Américas foram 20 mm, mas teve pontos da cidade com acumulados acima dos 50 mm. Nas represas choveu pouco (Pinhais e Piraquara, por exemplo, não chegou a 5 mm)”, informou.

O cenário, porém, é melhor do que o visto há um mês. No dia 11 de novembro, a crise hídrica chegou ao seu pior cenário, com 26,7%. À época, a companhia chegou a informar que o sistema de abastecimento poderia entrar em colapso 18 dias após o anúncio deste dado. Havia até mesmo a expectativa de um rodízio mais rígido, com um dia com água para dois sem.

Por enquanto, a cidade segue no rodízio 36×36, mas a Sanepar ainda alerta para a necessidade de economizar água.