Foto do Seed Lab em Curitiba – Divulgação

Qual é o melhor modelo de aprendizagem?

Como enfrentar a rebeldia cada vez maior dos estudantes?

Como motivar professores cada vez mais exaustos?

As respostas a estas perguntas passam pelo desafio de oferecer uma educação criativa e interessante para alunos e docentes.

É aí que entra o Seed Lab, um ambiente de aprendizagem criado, aos moldes de um Fab Lab, que estimula a criatividade possibilitando materializar ideias de alunos e professores utilizando-se de ferramentas de fabricação digital. Criado em 2017 e localizado nas dependências da Diretoria de Políticas e Tecnologias Educacionais -DPTE da Secretaria de Estado da Educação do Paraná – Seed/PR, no bairro Boqueirão, em Curitiba, atende a professores e alunos da rede pública estadual. Durante um dia por semana também fica aberto para a comunidade (Open Day).

As atividades oferecidas no Seed Lab são: robótica, introdução a programação, construção de modelos e pequenos objetos, introdução a eletrônica, prototipagem, Impressões 3d, projetos educacionais e compartilhamento do conhecimento.

Com os laboratórios estando juntos em rede é possível capacitar as pessoas fazer as coisas por si, de maneira rápida, para a resolução de problemas, particularmente com comunidades com pouco acesso à tecnologia.

O diretor de Núcleo, professor Eziquiel Menta, conta que o maior atrativo de aprendizagem é que que professor e alunos criam juntos. “O Seed Lab usa maneiras inovadoras para envolver professores e alunos nos chamados “projetos mão na massa”. Desenvolvemos produtos para solucionar problemas e, ao mesmo tempo, aprender. Todos aprendem fazendo algo do seu interesse”, conta.

O diretor dá um exemplo prático. “Aqui temos aulas para cada um construir seu próprio robô. Em três horas montamos com cola quente, motorzinho e uma placa com sensores. O robozinho fala, se movimenta e um conversa com outro das demais equipes. Tudo é básico, feito com a linguagem correta para alunos de ensino fundamental, mas as peças acabam se encaixando como se fossem um quebra-cabeça”, explica Menta.

Kits para escolas

O projeto do Seed Lab também prevê o envio de kits de baixo custo para escolas estaduais. “São kits para que cada um tenha sua própria centrífuga, seu próprio microscópio. Temos tanto lixo eletrônico que pode ser reaproveitado e isso tudo pode estar à disposição nas escolas”, diz Menta.

Para o professor Marlon de Campos Mateus, este tipo de aprendizado muda paradigmas. “Mudamos paradigmas de aprendizagem com novos conceitos criativos. Tudo tem muito mais sucesso quando todos colocam a mão na massa. Criamos tecnologia e consumimos menos assim”, diz.

A escola que tiver interesse em mais informações sobre o Seed Lab pode ligar no fone 41 3277-7383