(Foto: Reprodução)

Mais de 100 pessoas podem ter sido vítimas de um suposto golpe aplicado pela Agência Fidei Viagens e Turismo, que tem sede em São Bento do Sul, em Santa Catarina. A informação é do advogado Diego Ribas, que representa 34 consumidores lesados pela empresa, todos moradores da Lapa, na região metropolitana de Curitiba.

De acordo com ele, no entanto, há vítimas de vários municípios pelo país: São José dos Pinhais; Joinville, São Bento, Blumenau e Tubarão, em Santa Catarina; e até mesmo Brasília. “Nós suspeitamos que possam aparecer também pessoas de outros países que passaram pela mesma coisa”, comentou o advogado em entrevista coletiva nesta quinta-feira (8).

O caso foi divulgado ontem pela Banda B, quando consumidores relataram que pagaram por pacotes completos de viagens para a Europa e Oriente Médio, mas dois dias antes do embarque, a agência cancelou o passeio sob a justificativa de que passava por problemas financeiros. “Os próprios clientes tentaram entrar em contato com a empresa, mas não tiveram êxito. Eu consegui falar com uma advogada da Fidei, que confirmou que não teria como a
agência ressarcir as vítimas”, completou Ribas.

Diante da situação, ele protocolou um pedido de abertura de inquérito para que a Polícia Civil investigue o caso. Para o advogado, há indícios que apontam que os clientes foram vítimas de um golpe. “Provavelmente as pessoas foram induzidas ao erro, porque a empresa sabia que provavelmente não conseguiria cumprir com o contrato, mas continuou cobrando o pagamento da viagem até o último momento. Além disso, os consumidores só ficaram sabendo do cancelamento dois dias antes de embarcarem, por meio de uma nota enviada pelo WhatsApp. Tudo isso pode configurar estelionato, mas quem vai apurar é a polícia”.

Valores

Segundo Ribas, cada cliente pagou, em média, R$ 16 mil pelo passeio “Roma – Terra Santa – Polônia”. “A advogada
da agência falou que eles não têm como fazer o ressarcimento e uma investigação deve apontar se eles possuem
bens ou não. Mas, fazendo as contas, se cada um pagou R$ 16 mil e são mais de 100 pessoas, isso daria R$ 1,6
milhão, o que é bastante dinheiro. Em alguns casos foram dois anos se programando, teve gente que pagou parcelado e, na hora de embarcar, acontece isso. Os consumidores estão desesperados, infelizmente essa marca vai ficar para o resto da vida”, finalizou.

O que diz a empresa

Sobre o caso, a Banda B tenta, desde ontem, entrar em contato com a Agência Fidei Viagens e Turismo pelo telefone fixo da empresa e pelos celulares de diferentes representantes, mas ninguém atendeu.

Além disso, a reportagem enviou mensagens pelo WhatsApp e e-mail, que, até o momento, também não foram respondidas. A Banda B esclarece que mantém o espaço aberto para quaisquer esclarecimentos.

Comunicado

Confira abaixo o comunicado enviado para os clientes avisando sobre o cancelamento, dois dias antes da viagem:

A AGÊNCIA FIDEI VIAGENS E TURISMO LTDA, atuante no mercado de operadores turísticos desde 2012, comunica a todos os seus clientes que terá que cancelar todas as viagens marcadas para o ano de 2018, em especial o grupo “Roma – Terra Santa – Polônia” com partida no dia 04.11.2018.

Ocorre que, neste último ano, o cenário econômico mundial mudou e as variações cambiais do dólar oscilaram
demasiadamente, o que acarretou em grandes prejuízos financeiros à FIDEI TURISMO. Diante da premente necessidade de reestruturar o passivo da empresa aliado à falta de recursos, não restou outra alternativa a FIDEI TURISMO a não ser cancelar a partida do grupo por motivos de força maior.

A FIDEI TURISMO lamenta o ocorrido aos seus clientes que tinham viagens marcadas para os próximos dias e comunica que irá fazer o possível para ressarcir os prejuízos causados a todos os consumidores.