O acordo de leniência firmado entre a força-tarefa da Operação Lava Jato e a concessionária CCR Rodonorte vai garantir a duplicação de cinco trechos da BR-376, anunciou o Governo do Estado nesta segunda-feira (21). Na região metropolitana de Curitiba, o acordo prevê a construção de duas interseções em Campo Largo.

Foto: Arnaldo Alves / AEN.

Em entrevista coletiva, o governador Ratinho Junior afirmou que são oito interseções de nível (viadutos, trincheiras e passagens) e cerca de 30 quilômetros de duplicações nas rodovias. “O critério foi técnico, a partir dos índices de violência nas rodovias do Paraná. A ideia era, auxiliado pela PRF [Polícia Rodoviária Federal] e PM [Polícia Militar], ter a decisão das obras importantes para o estado. E, com essas obras, além de salvar vidas, teremos melhorias na logística do estado”, disse.

Ao todo serão R$ 365 milhões que serão destinados pela concessionária e as obras devem ser realizadas até o final da concessão, em 2021.

As duplicações vão ocorrer em cinco trechos da BR-376, na região de Imbaú e as intersecções na BR-277, em Campo Largo, na PR-151, em Ponta Grossa, Piraí do Sul e Castro, e nas BRs 376 e 373, em Ponta Grossa.

O secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, reforçou que o acordo assegura a execução de todas as obras. “Já há orçamento previsto para todas as ações. Se, por um acaso, uma ou outra obra não chegar ao fim, a concessionária se responsabiliza por terminar mesmo fora do prazo de concessão. Não existe chance de qualquer obra começar e não terminar”, explicou.

Campo Largo

Ainda não está definido que obras serão realizadas em Campo Largo. As interseções na BR-277 poderão ser feitas por viadutos ou trincheiras.

As obras serão realizadas no Jardim Guarany e no Cercadinho.