Moradores de um prédio na região do Batel, em Curitiba, estão à procura dos responsáveis por uma ação de despiche misteriosa. A ação foi registrada por meio de câmeras de segurança, no domingo (17) à tarde, horas antes de o autor das pichações de codinome ‘Guns’ ser preso pela Guarda Municipal (GM). O prédio residencial afirma não ter contratado qualquer serviço de empresa para pintar a pichação.

Pelas imagens obtidas pela Banda B, um carro, que aparenta ter plotagem de uma empresa, passa em frente ao prédio, identifica a pichação ‘Guns’, dá a ré e estaciona. Dois homens desembarcam, enquanto um tira uma foto da pichação e o outro ajusta o pincel e a tinta para passar na parede. A ação dura em torno de cinco minutos.

Uma moradora do prédio garantiu que a pintura sobre a pichação não foi um serviço contratado pelo síndico. “Dois dias após o rapaz do ‘Guns’ ter pichado nosso prédio, apareceram dois homens em um carro e pintaram por cima do letreiro do pichador. Isso aconteceu sem a autorização do síndico. Queremos saber quem fez isso? É uma empresa privada? Eles passaram uma tinta branca que não condiz com a pintura atual do prédio que é verde”, indaga a moradora, em entrevista à Banda B.

Horas depois da ação de despiche da dupla, o autor do condinome ‘Guns’ foi preso pela Guarda Municipal (GM), no bairro Mercês. “O estranho é isso. Ele nem tinha sido preso e tinha gente pintando a pichação dele. Queremos saber quem era e por que fez isso?”, questiona outra moradora.

Vídeo

Assista ao vídeo da ação de despiche misteriosa:

 

Notícias relacionadas: