Proprietária do Cosmos Gastrobar, Janaína Santos, que faz parte do Grupo Fechados pela Vida, que conta com 170 comércios de Curitiba, afirmou que a abertura forçada de bares e outras atividades foi errada e que o fechamento agora se faz necessário, conforme e decisão tomada neste sábado (13) pela Prefeitura de Curitiba.  Em contrapartida, ela pediu que Prefeitura e Governo do Paraná ajudem com medidas econômicas para o setor.

Vicente Machado é um dos principais pontos gastronômicos de Curitiba (Foto: SMCS)

 

“Desde 17 de abril a gente tem se posicionado contra essa abertura forçada. O que a gente pedia era que o fechamento acontecesse de uma vez só, para a retomada ser rápida. Agora, aconteceu um fechamento que também é necessário. No início da pandemia tivemos alguma ajuda do Governo Federal, como a suspensão de trabalho, mas isso está acabando. Não houve ajuda de conta de água, luz e na questão do aluguel”, disse Janaína em entrevista à Banda B.

A empresária afirmou ser a favor do fechamento neste momento, mas pediu novamente por apoio das autoridades públicas. “Esse protesto marcado pela Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), nesta segunda-feira, não é o posicionamento de todo o setor. Sabemos que o fechamento é necessário para que a quarentena não seja ainda mais longa, mas cobramos ajudas econômicas com urgência”, explicou.

Na casa de Greca

Após o decreto que determinou a suspensão de atividades como academia e bares, um grupo de manifestantes fez um buzinaço, na noite deste sábado (13), em frente ao prédio em que mora o prefeito Rafael Greca, na Av. Vicente de Machado, no bairro Batel, em Curitiba. Alguns moradores mais revoltados jogaram ovos nos manifestantes.

Mais protesto

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) fez uma convocação pelas redes sociais, neste sábado, para um manifestação em frente a Prefeitura de Curitiba na tarde de segunda-feira (15). De acordo com a Abrabar, empresários, colaboradores, fornecedores e terceirizados vão demonstrar “toda a insatisfação com o momento da gestão municipal no enfrentamento da Covid-19”.