O secretário de Estado da Saúde do Paraná, Beto Preto, afirmou em um comunicado de fim de ano, nesta quarta-feira (23), que a vacina contra a Covid-19 não pode ser usada como justificativa para a população deixar de lado os cuidados necessários para evitar o contágio pela doença. Além disso, destacou que milhares de paranaenses tiveram as vidas poupadas porque medidas foram tomadas.

“Faltam poucos dias para o Natal e Ano Novo. 2020 está acabando, um ano muito difícil. Quero agradecer a todos que acreditaram em nossas orientações e informações enquanto Secretaria de Estado da Saúde em relação aos cuidados pessoais”, disse na mensagem.

Foto: Reprodução

Sobre as 7.400 mortes confirmadas em decorrência do novo coronavírus no Paraná até então, Beto Preto disse que outras milhares de vidas de paranaenses foram poupadas: “Tenho certeza que conseguimos poupar outros milhares de paranaenses de perderem suas vidas porque todos nós tomamos medidas de cuidados pessoais”.

O secretário também usou sua mensagem para pedir que a população do Estado não deixe de lado os cuidados enquanto aguardam a vacina contra a doença. “A vacina não pode servir de álibi para que possamos afrouxar os cuidados. Muito pelo contrário, até a vinda da vacina temos que nos manter firmes em relação ao isolamento, distanciamento social e todos os outros cuidados que estamos falando nos últimos dez meses”, afirmou após mencionar que o ano de 2020 se encerra com a espera do imunizante.

“Atuamos todos em defesa da vida e vamos pedir, juntos, a Deus e a Jesus Cristo que ilumine o caminho para 2021 ultrapassar essa etapa tão difícil que foi 2020. Que Deus nos abençoe, vamos em frente”, finalizou.

Paraná

No último boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), o Paraná registrava, nesta terça-feira (22), o total de 381.409 casos de Covid-19 e 7.400 óbitos. Em 24h, o Estado confirmou 6.074 casos da doença e 129 mortes.

De acordo com a Sesa, há 1.576 pacientes internados. Dentre estes, 1.230 estão em leitos SUS (621 em UTI e 609 em leitos clínicos/enfermaria) e 346 em leitos da rede particular (137 em UTI e 209 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.218 pacientes internados, 463 em leitos UTI e 755 em enfermaria, que aguardam resultados de exames.