Vó Zita, a Nona,  de 85 anos, como é carinhosamente conhecida, está desde o último domingo (13) entubada por complicações da covid-19, que acabou adquirindo durante o período em que aguardava por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Curitiba por ter outras comorbidades, como a diabetes. Em uma carta aberta à população, a família dela desabafou contra os que relaxaram nas medidas de distanciamento social e lotaram bares, shoppings e outras atividades, levando ao colapso do sistema de saúde.

Vó Zita está entubada em estado grave (Foto: Arquivo Pessoal)

“Há quatro semanas começou seu martírio no sistema de saúde. Nas duas primeiras, por suas comorbidades. Buscava vaga para tratar dos seus problemas de saúde de sempre: coração, pulmão, diabetes e rins. O que prejudicou a saúde dela foi que não havia UTI disponível. Sabe o motivo? A COVID-19, que seguia fazendo novas vítimas e lotando os hospitais. Vó Zita sofreu. Levou dias e dias até conseguir uma vaga de UTI e não foi por falta de boa vontade dos médicos, pelo contrário, foi por falta de prudência do povo”, inicia a carta.

A família criticou a falta de bom senso das pessoas que insistiram em fazer aglomerações. “Bares cheios, Largo da Ordem cheio, festas de aniversários em casa e escolas recebendo crianças para ‘tardes de recreação’. Vida normal, tudo normal. Vó Zita hoje, 13 de dezembro de 2020, está entubada. Entre idas e vindas de corredores de hospital, foi contaminada. Ela poderia ter ficado quietinha. Medicada no primeiro leito que acolheria um idoso em dias normais. Mas Não! Ela sofreu! Ela peregrinou! E mais tarde entubou”, critica a família.

A Nona foi sacrificada ao extremo neste período e agora luta pela vida. “Vó Zita. Mãe, avó, bisavó. Foi sacrificada ao extremo. Pelos jovens que escolhem lotar festas clandestinas. Por aqueles que optam por lotar restaurantes, bares e shoppings, fazendo da vida uma roleta russa. Você, que feriu toda e qualquer regra de uma quarentena. Desejamos que ninguém da sua família sofra o que a Vó Zita sofreu e está sofrendo. Entubada. Desligada da vida para sobreviver, após passar três semanas indo e vindo de corredores e leitos de hospitais, lotados devido á pandemia”, completa a carta.

Por fim, a carta traz um desabafo. “Nós desejamos que a COVID não alcance os seus. Desejamos sua saúde e dos seus, para que você possa olhar para o lado e ver o quanto essa doença é maligna e está matando gente muito próxima de você. Vó Zita segue entubada! Segue lutando. Enquanto você, segue festando e negando!”, concluiu a família.