Carol Dartora (PT), 1ª mulher negra eleita vereadora de Curitiba, recebeu um e-mail com uma ameaça de morte. A parlamentar, que toma posse no próximo dia 1°, denunciou a mensagem em suas redes sociais neste domingo (6) e disse já ter feito um boletim de ocorrência sobre o caso.

No texto do e-mail, o autor que assina como “Ricardo Wagner Arouxa” chama a vereadora de “aberração” e “macaca fedorenta”. Ele segue contando que está desempregado, a esposa está com câncer de mama e vive do auxílio emergencial.

Foto: Reprodução/Facebook

O homem seria do Rio de Janeiro. “Eu juro, mas eu juro que vou comprar uma pistola 9mm no Morro do Engenho aqui no Rio de Janeiro e uma passagem só de ida pra Curitiba e vou te matar”, escreveu ele.

Na sequência, ele diz que sabe onde Dartora mora e diz para ela não avisar a polícia. “Nada no mundo vai me impedir de te matar e me matar em seguida. Até breve”, termina a mensagem (leia na íntegra abaixo).

Em publicação em sua página no Facebook, a vereadora eleita diz que desde o fim das eleições vem sofrendo com “a indignação e intolerância, daqueles que nunca aceitaram que nós negros/as também somos gente, sujeitos/as de direitos e estamos aqui, vivos/as, resistindo e disputando espaços que também são nossos”.

Dartora diz ainda que espera que os responsáveis pelos ataques sejam identificados e responsabilizados criminalmente.

“Da minha parte, sigo ainda mais afoita para lutar por justiça, igualdade e dignidade. MINHA luta não é de hoje e não conseguirão me calar”, completa a petista.

Pseudônimo

Na semana passada, o mesmo pseudônimo assinou um e-mail com ameaças de morte enviado à primeira mulher trans eleita para a Câmara Municipal de Belo Horizonte, Duda Salabert (PDT).

O texto da mensagem é parecido com o recebido pela vereadora de Curitiba. Desta vez, o homem promete invadir o colégio privado que Salabert é professora há mais de 10 anos para matar “todos os negros” e “vadias”.