Imagem: Pixabay

 

O sinal vem com o choro da Helena, anunciando a presença do inimigo na cozinha de casa.

Corro me apresentando para defender o patrimônio e a honra da família.

Antes tiro as crianças de perto ( Helena, a irmã e uma prima). Uma luta de titãs se anunciava. Um duelo de iguais… olho no olho.

O inimigo está logo ali… me apresento para luta. Ele corre. Acerto o primeiro chute na traseira dele. Aproveito a vantagem moral que o golpe me dá.

Humilhado o adversário abre a guarda e permite o golpe fatal… esmago todo seu pequeno corpo debaixo do meu pé direito. As cenas seguintes são inenarráveis.

O pequeno camundongo sumiu debaixo do meu pé. Pela cozinha ficou o rastro do nosso duelo. Tive a sabedoria de antes do embate, deixar a Helena longe.

Assim, mais adiante, foi mais fácil dizer que o papai pediu pro bichinho ir embora, lhe fazendo companhia até o portão.

*Sergio Brandão é jornalista há 43 anos, com passagem pelas principais emissoras de tv, rodou o Brasil por conta da profissão. O jornalismo que ensina a olhar as coisas com olhos diferentes, para Brandão é um exercício diário.