Um bom gestor aparece nos momentos de crise.

E nosso país está passando por uma crise muito grande, gerada com a crise da saúde pública por causa da pandemia do Corona vírus, que por decisões isoladas de governadores e prefeitos acabaram por gerar um pequeno controle da pandemia, mas que resultou numa grave crise econômica.

E o que percebemos infelizmente é que os responsáveis pelos investimentos na saúde, pensam apenas em “empurrar com a barriga”, mas não investiram nos últimos governos em infraestrutura, ao contrário foi investido e “desviado” bilhões com a copa do mundo,  e hoje estamos usando estádios abandonados por falta de uso, como hospitais de campanha. E quando o Presidente fala em falta de informação, “inteligência da informação”, é que muitos acabam tomando decisões, muito mais com cunho político do que com dados técnicos.

Cito como exemplo o grande número de pessoas que do dia para a noite ficaram sem fonte de renda.

A vida não tem preço, mas temos que ter equilíbrio com a “dosagem do remédio”, senão muitos terão sua vida garantida contra o Corona vírus, mas irão correr o risco de morrerem de fome.

E quando a fome aparece, ai corremos o risco de termos um aumento da criminalidade, pois muitas pessoas poderão acabar escolhendo o caminho ‘errado” para conseguirem dinheiro, e acabarão cometendo crimes, e infelizmente quando isso acontece, sempre são dois lados, e não podemos esquecer que o outro lado, é o da vítima, que escolheu o lado bom, que é  ser honesto, e acaba em muitos casos até perdendo a vida, ou sendo ferida durante o roubo.

Não podemos esquecer que moramos em um país de tamanho continental, onde a realidade de um município ou Estado, é bem diferente um do outro, e isso acarreta realidades diferentes. E essa diferença de realidade, de estrutura econômica, e social acabam por gerar respostas diferentes da população ao confinamento determinado por governadores e prefeitos.

Por isso é fundamental que todos tenham bom senso nesse momento de crise, onde na prática, ninguém consegue saber quando irá terminar a pandemia.

Então, aqueles que tiverem que sair de casa para trabalhar ou para outras necessidades, que se cuidem e respeitem o distanciamento social, e, da mesma forma, os que tem o poder de decidir sobre o futuro de seus cidadãos, que hoje são os prefeitos e governadores, conforme definido pelo STF, que também usem do bom senso para “dosar o remédio” e cuidar da população sem os deixarem sem condições de sobreviver com dignidade.

Mas nunca esqueçam que PREVENIR é sempre o melhor remédio.

Para ver outras dicas de segurança, acesse www.coronelcosta.com.br