Todos se perguntam o porque a violência e os assaltos aumentam a cada dia.

Sempre vemos notícias sobre crimes e marginais sendo presos e liberados, mas quando vemos com um cidadão de bem que foi flagrado com uma arma por exemplo em sua casa sem registro, com certeza sua vida estaria “complicada”, e ainda estaria correndo o risco de ficar preso, por um tempo maior que o assaltante, sendo escrachado pelo  Ministério Público e durante muito tempo estaria se incomodando, pois como cidadão comum e trabalhador, certamente não tem dinheiro disponível como os marginais para pagar advogado.

Mas entre os ladrões, tudo se resolve rapidamente, tanto é que os policiais da delegacia vivem inconformados com as ordens de soltura expedidas pelo Poder Judiciário, e os ladrões saem livres para novamente fazerem novas vítimas.

Que país é este, onde os valores estão invertidos e o cidadão é tratado como marginal e o bandido sempre é tratado como uma vítima da sociedade, sociedade essa composta por pessoas de bem, que ele rouba e mata.

Que país é este onde o policial é marginalizado por cumprir a lei e o bandido é sempre vitima da truculência policial, mas se é o policial que morre ninguém se comove, a não ser os que o conhecia ou os que também atuam na área da segurança.

Enquanto não mudarmos a postura da sociedade como um todo, onde o cidadão de bem comece a cobrar efetivamente daqueles que foram eleitos com seu voto, para que tenhamos leis que realmente sejam eficientes e eficazes e que um crime não leve 20 anos para ser julgado e esses mesmos cidadãos cobrem que nossos governantes deem uma estrutura decente e funcional para todos os segmentos da polícia poderem realizar seu serviço e ao final não passarem pela frustração de verem marginais presos em flagrante saírem antes deles da delegacia e, o que é pior ainda, rindo da “cara” deles e das vítimas.

E nunca esqueçam: o povo é que tem a força.

Para dicas ou sugestões de matérias, escrevam para [email protected]