Infelizmente há muitos tipos de racismo; há racismo das pessoas de pele branca contra as pessoas de pele negra, como também há racismo de pessoas negras contra pessoas de pele clara. E em nenhum desses comportamentos é aceitável, pois somos todos iguais.

Infelizmente uma minoria de radicais são os que criam os maiores problemas para todos.

Diferenças sociais gera racismo? Com certeza, e é decorrente da falta de investimento em infraestrutura por parte dos governantes, que tem a obrigação de gerar estrutura de educação, e de saúde para toda a população de forma igualitária.

Infelizmente os últimos governantes desestruturaram a educação e a saúde em nosso país.

Principalmente na educação, onde desestruturaram o ensino público, visando criarem uma estrutura de politização nas escolas, sem visar a educação de nossas crianças e adolescentes, com uma política pública que tirou a autoridade dos professores, que hoje “sofrem” agressões diárias nas salas de aula.

E para “enganar” a população, criaram para acesso às universidades com cotas para escolas públicas e cotas para pessoas negras.

Com a criação dessas cotas o governo simplesmente visou compensar sua incapacidade de educar nossos jovens, criando uma alternativa para entrarem nas universidades mesmo com um baixo nível de aprendizagem.

Todas as pessoas tem as mesmas qualidades intelectuais, e o que as diferencia são as condições e estrutura de ensino que lhes é ofertada durante sua formação.

E digo isso por ter sido formado em escolas públicas, onde as mesmas eram consideradas de excelência e na época escolas particulares eram apelidadas de “pp – pagou passou,” pois, as escolas públicas eram rígidas e quem não estudava reprovava.

Hoje, infelizmente inverteu-se, as escolas públicas são proibidas de reprovar e automaticamente se tirou a motivação de muitos alunos em estudarem.

Os alunos não podem ser responsabilizados, pois são vítimas de uma péssima política de ensino que os desestimulam da vontade de estudar, mas que diminui a evasão escolar, que sempre foi a meta do governo.

Em síntese, para manterem índices de alunos matriculados, e “enganarem a população e os organismos internacionais”, os governantes optaram por negligenciar a formação de muitas gerações, e hoje colhemos os resultados, com muitos adultos e adolescentes que são considerados analfabetos funcionais, que embora saibam reconhecer letras e números, são incapazes de compreender textos simples, bem como realizar operações matemáticas mais elaboradas, mas são altamente doutrinados em políticas da extrema esquerda.

Esse para mim é o maior racismo realizado pelos governos de esquerda, que com sua política incoerente discriminaram entre os quem tem dinheiro e podem colocar seus filhos em colégios particulares dos que não tem e foram obrigados a deixar seus filhos em escolas públicas.

E os professores em decorrência dessa política desastrosa também foram descriminalizados e hoje são responsabilizados por algo que foge de suas competências, pois apesar de darem o máximo de si para a formação de seus alunos, nossos mestres estão relegados e abandonados.

E para mudar isso não é fácil. Espero que o governo atual consiga, apesar da grande resistência que recebe, mas não será uma mudança lenta.

O futuro de nossas crianças e adolescentes está em nossas mãos quando escolhemos através do voto quem nos representa.

Para sugestões ou dúvidas, encaminhem seus e-mails para [email protected]

 

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Banda B.