Parece piada, mas não é.

O Brasil tem a profissão de bandido.

Se quem comete um crime, é condenado e o Estado lhe paga um salário.

O que é?

O teto do benefício para presos passou de R$1.319,18 para 1.364,43, enquanto que o salário mínimo para o trabalhador passou de R$954,00 para R$998,00, ou seja, um preso ganha R$321,00 a mais que um trabalhador.

Reprodução Youtube

Não sou a favor das famílias dos presos ser prejudicada, mas não posso concordar que quem cometeu um crime ganhe mais que um trabalhador que cumpre as leis.

Esse benefício é aplicado para a família da vítima, que em muitos casos fica totalmente abandoada pelo Estado? Não.

Os representantes dos Direitos Humanos vão ver o que a família do preso precisa? Vai.

Os representantes dos Direitos Humanos vão ver o que a família da vítima precisa? NÃO.

Infelizmente, essa falta de critério para se beneficiar o bandido e não o trabalhador, acaba por estimular muitos a entrarem para o mundo do crime, pois está claro que nesse país o crime compensa.

Temos que fazer algo. O que fazer? Cobrar de nossos Deputados e Senadores.

Cobrar para que eles façam aquilo que os que os elegeram votaram neles.

Serem corretos, honestos e apresentarem projetos que visem o bem comum e o bem de nosso país, e não como o que era feito e está sendo mostrado com a LAVA JATO.

Não podemos mais aceitar políticos corruptos que usam de seus cargos para roubar o povo.

Temos que cobrar que façam leis que gerem empregos, melhorem a segurança, a educação e a saúde.

Que cortem gastos e que diminuam os impostos para que o salário do trabalhador renda mais.

E nunca esqueçam, prevenir é sempre o melhor remédio, e para sugestões ou perguntas, encaminhem e-mail para [email protected]