Presos condenados e cumprindo penas em presídios.

Essa condenação deveria servir para recuperar os condenados pela justiça, separá-los da sociedade e prepará-los para serem recolocados no mercado de trabalho, serem devolvidos a sociedade para voltarem a ser cidadãos de bem.

Infelizmente o que os noticiários nos mostram são operações da polícia, cumprindo mandados de prisão em presídios, e até mesmo em delegacias, de onde esses presos comandam e coordenam o tráfico de drogas em diversas regiões do Estado.

O Governador do nosso Estado está fazendo a sua parte, que é dar apoio e providenciar recursos para que a Secretaria de Segurança possa desempenhar a contento as suas atividades.

O que, na pratica falta, é alguém que realmente conheça na prática como é, e como funcionam as ações, da Polícia Militar, da Polícia Civil, da Polícia Científica e do Sistema Penitenciário, e tenha um “pulso forte” no comando, para combater com firmeza os crimes que ocorrem dentro e fora dos presídios.

***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, – Presos cumprindo pena no presídio Adriano Marrey, na divisa de Guarulhos com São Paulo; sistema penitenciário esta saturado e sofre criticas inclusive do governo. ( Foto: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress)

Os profissionais que lá trabalham no sistema penitenciário são bons profissionais, e conheço bem como é a estrutura de um presídio e as dificuldades e riscos de vida que os agentes correm no dia a dia para desempenharem o seu trabalho e manterem a ordem e segurança para evitar fugas e comportamentos indevidos.

Mas como disse, a falta de conhecimento, de gestão e falta de tomadas de decisões firmes, acaba por colocar em extremo risco a atividade dos Agentes Penitenciários e deixar que em muitos casos os presos “comandem” os presídios.

O que se fala para melhorar a segurança e combater ações criminosas de dentro dos presídios, são grandes investimentos para se bloquear o sinal de cobertura dos celulares nas áreas dos presídios.

Mas, não seria mais prático eliminar as tomadas das celas, pois sem energia, o celular, por mais que chegasse ao preso não teria como funcionar por muito tempo, não teria como o preso recarregar a bateria, pois não teria acesso a uma simples tomada.

Isso é só um exemplo de ações de baixo custo que podem ajudar a melhorar a Segurança Pública de nosso Estado.

Para duvidas ou sugestões de matérias, enviem um e-mail para [email protected]