É quase impossível se falar sobre segurança sem falarmos da insegurança que a população sente no dia a dia.

Essa semana fui abordado na rua por uma moça que queria saber o endereço do 2º Distrito Policial, pois havia a poucos minutos ser roubada por dois rapazes armados com faca, que levaram seu celular.

Fiquei chateado ao lhe informar o endereço, que apesar de ser a atitude correta que todo cidadão deveria tomar para materializar e registrar os crimes que ocorrem, sabia que seria uma perda de tempo para ela, pois com a atual estrutura de suporte legal às polícias, quer seja da Polícia Civil ou da Polícia Militar, a sua presença na Delegacia seria apenas para registrar a ocorrência, mas que na prática, nada seria feito para recuperar seu celular, e muito menos para ter como final ideal a prisão dos assaltantes.

Divulgação

O que na realidade precisamos é de que nossas leis sejam aplicadas com seu máximo de rigor, pois do jeito que está é impossível para os policiais trabalharem.

Temos que passar por um período de “linha dura”, pois os marginais estão “mal-acostumados” a serem presos e logo em seguida serem soltos.

Os marginais devem ter a certeza de que forem presos, pelo menos 24 ou 48 horas passarão atrás das grades, e não como acontece hoje, onde a impunidade os estimula a cometerem seus crimes.

Vamos ter cadeias superlotadas? Tudo bem. É um preço que os marginais terão que pagar ao ficarem “mal acomodados” nas celas, mas enquanto o cidadão de bem passa a ter uma sensação e a percepção de que algo está sendo feito para aumentar a sua segurança e a de sua família.

Se isso não ocorrer os policiais irão continuar a ficar “enxugando gelo”, fazendo de conta que trabalham, pois sabem que o seu esforço não resulta numa diminuição da criminalidade, já que os marginais entram e saem das delegacias, muito mais rápido do que o tempo que levam para cometerem seus crimes.

Vamos cobrar prisão para os marginais e segurança para o cidadão.

E nunca esqueçam, prevenir é sempre o melhor remédio, e para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br