Infelizmente essa é uma afirmação que a cada dia mais pessoas fazem, e se sentem totalmente desprotegidas e sem saber como proceder.

Nossa segurança está cada dia pior, e não é porque a Polícia Militar ou Polícia civil não estão fazendo o seu papel.

Já fui Comandante de várias unidades operacionais e assim como eu na época, os Comandantes atuais tem como em pouco tempo colocar os bandidos de suas áreas atrás das grades.

O problema não é a polícia, mas sim nossas leis que foram como passar dos anos sendo “afrouxadas” com a desculpa de que os marginais são vítimas da sociedade.

Eu discordo! Quem é vítima é o cidadão de bem que é diariamente agredido, violentado física e emocionalmente por marginais, que sabedores que mesmo sendo presos em pouco tempo serão colocados em liberdade, é o que alimenta o aumento de crimes em nosso país.

Os adolescentes que entram para o mundo do crime, em sua maioria são incentivados pela impunidade que o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente lhes proporciona.

Temos que mudar essa legislação, dando ao Ministério Público o poder de avaliar se um adolescente deve ser tratado como menor de idade ou como adulto.

Um adolescente que comete um delito, deve ser punido pelo ECA, mas um adolescente que comete um homicídio ou um latrocínio (homicídio com objetivo de roubo, ou roubo seguido de morte ou de graves lesões corporais da vítima) deve ser feito uma avaliação para verificar seu histórico e se for reincidente, ser tratado como adulto.

Temos adolescentes que ao completarem 18 anos já cometeram inúmeros assaltos, homicídios e latrocínios e nunca foram responsabilizados com severidade pois são tratados como “criança” sendo na realidade marginais irrecuperáveis.

E o cidadão de bem, é o único que não recebe nenhuma atenção do Estado.

O preso tem direito a um auxilio reclusão no valor de R$ 1.079,74 que hoje é maior que o salário mínimo que é R$ 1.045,00. Só esta diferença já é uma afronta ao trabalhador.

Por isso a recomendação é NÃO REAJA, pois você tem tudo a perder e o marginal não, e se ver uma mínima reação o bandido poderá até matá-lo, pois sabe que a impunidade é grande e isso para ele é como uma afirmação de que o “crime compensa”.

Para sugestões e dúvidas encaminhem seus e-mails para [email protected]