Bons tempos em que os dias de carnaval eram só alegrias. As pessoas iam para os clubes para “pular o carnaval” e se divertir.

Hoje em dia é raro os clubes terem programações para as pessoas aproveitarem os dias de folia.

A grande maioria dos jovens se concentram nas ruas e em frente a bares, onde bebem e depois de “encherem a cara” e consumirem drogas, alguns marginais infiltrados começam a cometer atos de vandalismos, depredando o patrimônio público e privado, além de, se agredirem mutuamente, ou pior, escolherem vítimas indefesas para atacarem e roubarem

Vandalismo em Curitiba no Carnaval – Foto SMCS

E quando a polícia se posiciona para reprimir tais atos violentos, ainda aparecem alguns “iluminados” indagando se a polícia tem uma ordem judicial para agir contra os baderneiros.

O que muitos não sabem, é que a Polícia Militar é uma Instituição amparada pela lei para, atuar de forma Preventiva e Ostensiva visando manter e preservar a Ordem Pública, e que se esta ordem for “quebrada”, ela tem a obrigação de intervir para controlar e reprimir àqueles que a estiverem infringido e os encaminhar para a Delegacia de Polícia, detidos ou presos, de acordo com o ato delituoso ou criminoso que tenham cometido.

E cabe a Justiça, e não a PM condená-los, e se ajustiça os libera, é porque nossa legislação hoje protege muito mais os maus elementos do que o cidadão de bem.

E tanto é que, se formos ver quantos ficaram presos, constataremos que provavelmente esses marginais não passaram mais que algumas horas detidos e foram liberados para posteriormente irem à frente de um juiz, onde certamente irão ser punidos, no máximo, com o pagamento de uma cesta básica, e nos casos mais graves, com alguma pena alternativa de prestação de serviço, por algumas horas.

Mas, os donos dos estabelecimentos ou residências que tiveram seus patrimônios depredados, ficaram eles, com o prejuízo financeiro, além dos transtornos emocionais que sofreram. E o patrimônio público será reparado com

o “nosso” dinheiro, que ao invés de ser usado em prol da população, será gasto no reparo dos danos que os vândalos cometeram.

Ou nós nos posicionamos e cobramos mudanças na legislação, ou a cada dia teremos mais cenas violentas, como as que presenciamos no Largo da Ordem.

Para sugestões de pauta ou duvidas ,encaminhem e-mail para [email protected]