O cidadão de bem faz de acordo com as leis vigentes em nosso país e recolhe seus impostos corretamente, e o mínimo que se espera, é que o Estado lhe dê em contrapartida: Segurança, Saúde, Educação e infraestrutura para que possa ter uma vida digna e decente.

Mas infelizmente os últimos anos deixaram nosso país à beira do caos, econômico, moral e ético.

Mas temos que cobrar de nossos novos governantes, que recoloquem o país nos trilhos do progresso e da civilidade.

Vi uma matéria, onde um homem foi encontrado morto dentro de uma cela. Essa seria mais uma notícia comum, não fosse as circunstâncias. O homem estava lá indevidamente. Errou, foi condenado e estava cumprindo a pena no regime semiaberto, mas por um erro da justiça, ele teve um novo mandado de prisão emitido pela justiça e voltou para o sistema de cumprimento da pena em regime fechado, e se tal erro não tivesse ocorrido, ele não teria morrido pois não estaria preso.

Esse erro da justiça, foi com uma pessoa que tinha cometido um delito e estava cumprindo sua pena, mas infelizmente é comum vermos pessoas inocentes serem presas e suas vidas totalmente destruídas.

E o que acontece com quem comete esses erros que tiram a liberdade de inocentes, e que após uma análise um pouco mais detalhada, se percebe que foi por “incompetência” na maioria dos casos.

Nada. O prejuízo, e a humilhação ficam para a vítima da injustiça. E mesmo que ganhe na justiça o direito a uma reparação, para receber será outra “briga” com a justiça, pois irão colocar em precatórios e irá demorar para receber algo.

Temos que investir em tecnologia, para que a Justiça e seus representantes tenham acesso as informações de forma ágil, correta e sem demora.

Recentemente um homem foi preso porque pegaram em uma operação, um celular que era usado para a venda de drogas, e ao levantarem de quem era o celular, prenderam a pessoa que tinha os dados cadastrado na operadora de telefonia.

Apesar de comprovar que não era traficante, que era um trabalhador e tinha emprego fixo e residência fixa, foi preso.

Agora afaço uma pergunta para quem trabalha na área policial e até mesmo para quem não trabalha nessa área.

Quem acredita que um traficante iria colocar seus dados no registro do telefone?

Qualquer um com um pouco de conhecimento do mundo dos marginais saberia que o traficante procura dados nas redes sociais e usa esses dados para liberar o uso do aparelho.

Mas infelizmente para esse cidadão de bem tais verificações e conhecimento não foram usados e um inocente foi preso injustamente.

Por isso tomem sempre cuidado com seus dados pessoais, pois qualquer um pode ser a próxima vítima.

Para sugestões ou dúvidas, encaminhe seu e-mail para [email protected]