A população mundial com quase 7 bilhões de habitantes, tem capacidade atual de alimentar 5 bilhões. Por estes números já temos um caos instalado. Se não bastasse isto, em média há um desperdício de alimentos de mais de 30%. Vamos refletir um pouco mais sobre este tema tão relevante.

Todas as pessoas, independente de quem seja, tem o direito e mais, a necessidade de se alimentar.  Muitas culturas diferentes pelo mundo, no entanto há uma necessidade básica de cada ser humano se alimentar. Água, alimentos e a dignidade é e deve ser algo comum e acessível a todos. Como o foco aqui é a sustentabilidade e a utilização com redução do desperdício, vamos focar nisto.

Se em média pelo menos 30% doa alimentos são descartados, é preciso conhecimento e utilização dos mesmos em sua plenitude. Por exemplo, descartamos a casca da banana, que além de ser rico em fibras, pode ser feito um bolo delicioso com o mesmo. Se sobrar feijão e arroz, carne e afins, jogamos no lixo. Pode ser reaproveitado. Sem contar que os restos de comida ao irem para os lixões, além de serem um passivo no processo, geram uma série de desencadeamentos.

Reduzir o desperdício de alimentos, reduzir o impacto ambiental e alimentar a população é algo imprescindível. E não pense você que jogar lixo é chique. Os grandes chefes de cozinha do planeta tem criado receitas e alternativas com os restos de comida. Vamos repensar e viver de forma equilibrada, buscando o desenvolvimento sustentável. Bom apetite sustentável!

*Evandro Razzoto  é coordenador de Ciência e Tecnologia da SETI – Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Governo do Estado do Paraná. Professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas