Vivemos na era do imediatismo, da falta de tempo, da vida maluca e com isto, a geração fast food. A população brasileira obesa e com isto é inevitável o reflexo do stress e das doenças relacionadas a má alimentação. O que falar dos agrotóxicos e excessos?

 

A dignidade da mesa, de se alimentar de forma saudável, não apenas com a qualidade dos alimentos, a diversificação dos mesmos, a redução do consumo de açucar. Bem como a cultura de se produzir seu próprio alimento, de reaproveitar, de repensar e de buscar novas possibilidades. Os alimentos hidropônicos, por exemplo, podem ser produzidos em casa em um espaço de um metro quadrado com um custo muito baixo.

Mudar a mente, mudar o comportamento e por consequência a qualidade de vida e a saúde. Quanto vale a sua saúde? Quanto vale sua vida?

Que possamos não apenas repensar nossa alimentação e também a nossa vida. Reutilizar os alimentos não significa pobreza, mas sim riqueza. Uma feliz atitude sustentável a todos em busca de uma vida melhor.

*Evandro Razzoto  é coordenador de Ciência e Tecnologia da SETI – Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Governo do Estado do Paraná. Professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas