Fosse o medo uma barata era fácil, pisaríamos em cima dele e estava encerrado o caso.

Já se fosse como chuva fina, um guarda-chuva simples daria conta de desviar.

Mas o medo… ahhh o medo quando toma conta é mais como tempestade, como ventania ou areia na praia, não temos o poder de eliminá-lo, não há desvio, muito menos forma de fingir que ele não existe.

O tal medo é algo que, se não estivermos no controle, nos domina, arrebata e impede o fluxo de viver com facilidade, tira o brilho.

Sim, o medo é um danado de perigoso, pois se não estivermos atentos ele vai se instalando, se alimentando de pensamentos sabotadores, críticas, inseguranças e ficando cada vez maior.

Imagem: Pixabay

E vamos mais longe… a energia que o medo atrai para nossa vida é de estagnação, de escassez e de perda. Tenho certeza que ninguém deseja nada disso!

Então como fazer para lidar com o medo?

Em uma palavra: Enfrentar!

Por si só escrever é bem simples né caro leitor? – mas acredito que, assim como eu, você também já foi dominado por esse sentimento em algum momento da vida.

É claro que o medo é necessário em algum grau, pois nos faz ponderar, observar e ter cautela em situações de perigo real. O que não dá é para deixar que ele nos faça de reféns, marionetes de seus desmandos e nos limite em nosso potencial.

Para viver mesmo, com liberdade e respirar com leveza, precisamos dominar o medo, deixá-lo apenas com o tamanho necessário para que não cometamos excessos, mas ficando estabelecido que somos os donos da nossa jornada e não prisioneiros.

O que nos ajuda a enfrentar é alimentar a coragem, essa linda que não representa o fim do medo, mas o seu controle.

Mas Isabelle, como alimentar a coragem se eu não sei o que ela come? (imaginei você aí do outro lado perguntando isso, e estou aqui rindo da minha imaginação rsrsrs)

Para alimentar a coragem temos várias possibilidades (ela é bem tranquila na hora de comer rsrsrs), aqui vão três para você:

1) olhar de frente para o medo, questionar sua causa, se perguntar realmente:“o que de pior poderia acontecer de eu fizer isso?” Colocar luz sobre a sombra pode te fazer perceber que nem era tudo aquilo que você imaginava;

2) enfrentar pequenos medos, aqueles mais simples que nem fazem muito sentido, e perceber que você é muito maior que eles (por exemplo: deixar os chinelos virados/bagunçados por uma noite e perceber que pela manhã nada aconteceu – sim essa era uma estratégia das mães e avós para as crianças não fazerem bagunça rsrsrs… até porque imagina se um chinelo virado pudesse matar alguém… é um tanto incoerente não?!)

3) quando o medo for de fazer algo, o que fortalece a coragem é estabelecer um prazo de treinamento, buscar ajuda de um coach ou mentor para planejar, criar uma estratégia, se preparar, para então agir quando estiver pronto.

Quer ajuda para trabalhar sua coragem, estabelecer suas estratégias ou eliminar limitações? Me envia um whats clicando nesse link: http://bit.ly/WhatsIsabelle

Agora, se o medo é de agulha… me manda sua dica, porque até hoje ainda suo frio quando penso em tomar injeção, mas estou trabalhando nisso, um dia há de passar. Ou seja, o medo nem sempre vai todo embora, mas quando preciso vou e faço meus exames de sangue com medo mesmo.

Uma verdade: o medo nunca vai deixar de existir, mas você é capaz de estar no comando e dar conta de agir com medo mesmo.

Existem sim outras formas para lidar com o medo, mas espero de coração que estas ajudem você a movimentar a sua vida e trazer alegria para seu dia a dia.

Enfrente e siga em frente!

A pergunta da semana é:

Qual medo você vai enfrentar hoje?

Contato:

Me acompanhe e empreenda sua vida.

Gostou desse artigo? Manda um e-mail contando para mim, quero ouvir a sua opinião.

Pode enviar também sua dúvida ou comentário, quem sabe posso fazer dela o tema de um artigo do blog!