Começo hoje o artigo com uma pergunta importante para você leitor:

As suas roupas de quando era criança, lá pelos 5 ou 7 anos, ainda te servem?

Imagino que você respondeu belo não por aí, mesmo que tenha sido só um balançar de cabeça (posso afirmar que as minhas não caberiam nem no braço rsrsrs)

Agora pensa comigo, se suas roupas infantis não cabem mais, porque você acredita que seu modelo de crenças, pensamentos e programação mental do passado ainda servem?

Vamos falar sobre isso então, pois são eles que moldam nosso presente e futuro!!

Importante lembrar que existem algumas coisas que são positivas, chamamos de crenças fortalecedoras, essas é importante que permaneçam, mas sempre atento ao fato de que hoje você não é mais uma criança!

Pixabay

Vamos ao x da questão.

Fora aquelas situações extremas em que somos dominados pelas emoções, por padrão a nossa mente funciona deste modo:

Você tem um pensamento, este pensamento gera uma emoção (mais intensa e de curta duração), esta emoção tem como resultado um sentimento (não tão intenso, porém, duradouro) que irá te acompanhar e influenciar suas decisões e ações.

Esse conjunto todo funciona consultando seu caderninho interior, ou seja, seu sistema de crenças, aquelas regras internas que você construiu com suas experiências.

Assim sendo, se deseja realizar mais na sua vida, precisa revisar e atualizar as regras do jogo.

É fundamental reavaliar, refletir e renovar o esquema de pensamentos e crenças, pois eles (assim como suas roupas) precisam servir em quem você é hoje, e também devem estar de acordo com quem você quer se tornar e conquistar.

Crenças são, em resumo, as regras que nos impomos, somadas às historinhas que repetimos para nós mesmos, vou dar um exemplo.

Talvez você já tenha lido ou ouvido falar a respeito do trecho que vou contar a seguir, mas nesse momento permita-se ler com novos olhos, ok? (é rapidinho rsrsrs).

Trata-se da situação do elefante de circo que, apesar de grande e forte, se deixa manter preso na pequena e frágil estaca de madeira em que vive amarrado.

E por que ele se mantém sem fugir?

Pois o elefante, quando ainda bebê, é amarrado na estaca por uma corda que, naquele momento, são mais fortes que ele.

Ele tenta se soltar muitas vezes, mas ainda é muito pequeno e não consegue, então forma a crença de que é incapaz de ser livre e desiste de lutar.

Apesar de crescer e se tornar um animal majestoso e forte, o elefante se mantém limitado àquela crença de incapacidade, permanecendo preso na frágil estaca.

Da mesma forma acontece em nossa vida. Se não estivermos vigilantes, se não investimos em conhecer mais sobre nós mesmos, nos deixamos aprisionar por coisas que são muito menores que nossas forças e capacidades hoje.

Em algum momento de nosso passado, na maior parte das vezes durante a infância, criamos e assimilamos crenças limitadoras de que não éramos fortes o bastante, de que não éramos bons o bastante, de que não éramos grandes o bastante, de que não tínhamos possibilidade disso ou daquilo, ou de que não éramos merecedores.

Porém elas somente eram realidade naquele momento da vida (e às vezes nem naquele momento, mas isso é tema pra outro artigo), ou ainda, fruto de traumas passados.

Essa programação acaba levando a um caminho negativo, de pensamentos derrotistas, de crenças que limitam.

Então, se você não faz nada para mudar estes padrões, acabará por unir, mesmo que de forma inconsciente, estas crenças limitantes a padrões de pensamento baixos.

Se deixar que este sistema domine você, estará fechando um pacote com a infelicidade, vivendo uma vida amarrado na estaca, se colocando como incapaz de mostrar ao mundo o próprio brilho.

Mas Isabelle, “pelamor” de Deus como me livrar disso?

Investindo em autoconhecimento, lendo bons livros, frequentando cursos, sessões de terapia ou fazendo um processo de coaching com programação neurolinguística.

Ficou com alguma dúvida? Envia pra mim, é só clicar aqui e me mandar um WhatsApp com seu nome e sua pergunta que eu respondo!

E para encerrar com louvor, hoje trago para você não uma, mas duas perguntas da coach para te ajudar a refletir (responda com atenção, tô de olho em rsrsrs)

1) Em que você ainda acredita, mas se refletir racionalmente, já não é mais obstáculo para a pessoa que você é hoje?

2) Em qual estaquinha de madeira você tem se deixado prender?

Fez sentido pra você? Compartilha no face, no whats ou onde quiser, assim você ajuda este trabalho a continuar, e ainda movimenta boas energias que irão retornar para você!

Para acompanhar mais me segue pelo Instagram, é só clicar no link: https://www.instagram.com/isabellefeichas/ e seguir