O artigo dessa vez traz algo essencial para uma vida bem vivida e, por consequência, repleta de histórias para contar. Nosso tema é a virtude da coragem. Segundo Aristóteles: “a forma de nos tornarmos corajosos é realizando atos de coragem.”

E falando em coragem, lembrei de um filme de animação que assisti há algumas semanas. Nele a personagem Meena, uma Elefanta que não tinha coragem de cantar em frente ao público, apesar de ter uma fantástica voz, esse medo a impedia de realizar o seu sonho de ser cantora (e não vou te contar o final rsrsr… porque sou legal e indico que assista o filme – quer saber o nome? Manda um whats pra mim, o link está mais pro final do artigo).

(Foto: Pixapay)

Sei que muitas vezes a falta de coragem é a única coisa que está nos limitando de subir nos palcos da vida.

E aqui não estou falando apenas de palco de fato, ou de cantar e dançar, mas de todas as conquistas, sonhos, desejos, objetivos que ficam afogados nos mares da covardia (sei que a palavra é um alfinete, mas eu tive coragem de jogar a bóia para você se salvar, agora depende da sua ação caro leitor, então segue a leitura).

Como desenvolver o músculo da coragem? (já aviso que não é com barrinha de proteína rsrsrs, mas precisa de treino e repetição!)

Importante: Atos de coragem podem começar bem pequenos e se tornarem maiores conforme vamos fortalecendo, não somente a coragem, mas nossa confiança para realizar ações ainda mais corajosas.

A fé é um grande recurso para ajudar a ter coragem, a fé não apenas em Deus, mas a fé no sentido de acreditar além de acreditar, investir no senso de certeza e seguir em frente confiante.

Olhar para o medo (tipo falar com ele mesmo, rsrsrs) e perceber o tamanho real dele, pode se perguntar: “O que pode acontecer se eu fizer isso?” e da resposta perceber que são coisas com as quais você é capaz de lidar.

Não ter vergonha de si mesmo e admitir começar pequeno (está tudo bem, não tem ninguém vigiando para dar uma nota pelo seu desempenho, muito menos te repreender, siga!).

Se ainda assim sentir que falta algo para seu primeiro ato, peça ajuda! Pedir ajuda também pode ser o ato de coragem que você precisa. Enfrente o orgulho para alcançar o que deseja.

Então grave: coragem não se desenvolve com pensamento ou imaginação, mas com atitudes. E com a soma dessas atitudes é que nos tornaremos cada vez mais corajosos.

Curtiu este artigo? Então tenha coragem de dar sua opinião, clica nesse link e envia no meu whatsapp: http://bit.ly/WhatsIsabelle

Vamos encerrar com duas perguntas:

O que você vem “empurrando com a barriga” porque o medo tem vencido a batalha? Que ação você pode tomar agora para fortalecer sua coragem?

Contato:

Me acompanhe e empreenda sua vida.

Gostou desse artigo? Manda um e-mail contando para mim, quero ouvir a sua opinião.

Pode enviar também sua dúvida ou comentário, quem sabe posso fazer dela o tema de um artigo do blog!