Quantas lembranças boas das brincadeiras… amarelinha, esconde-esconde, pique, pega-pega, casinha, lojinha, carrinho, boneca, gato-mia, pular elástico, jogar stop, dominó, mico, passa anel, roda cotia, telefone sem fio e quantas outras todas que a imaginação nos permitia (eu amava imaginar que estava andando no teto da casa).

Ahhh, brincar livremente é uma das melhores coisas da infância. Quantos amiguinhos fizeram parte da nossa jornada, fosse na escola, em casa ou na rua (simmm, na década de 90 a gente brincava a rua, até andava de bicicleta e nem tinha celular, era mesmo só o grito da mãe no portão rsrsrs).

É bem gostoso poder viajar por essas lembranças certo?

Imagem Pexels

Hoje as brincadeiras estão um pouco mais modernas, mas a diversão, a risada solta, o brincar só por brincar, os gritos no final do recreio, o bico na hora de ter que ir embora da festa continuam.

As crianças se alimentam dessas atividades, e é bem importante estimular que elas façam brincadeiras que não envolvam recursos tecnológicos, mas que socializem com outras crianças, corram, pulem, dancem e movimentem bastante até chegar naquele cansaço gostoso de um dia divertido.

Nós adultos também podemos e devemos brincar sem ficar pensando no que os outros vão pensar, isso faz bem (claro que para tudo tem sua hora caro leitor, não dá pra fazer isso na hora de uma reunião de trabalho).

Aproveitar para rir até perder o fôlego, jogar bola, dançar mesmo sem saber, ir a um parque de diversões e se soltar como se tivesse 10 anos de idade.

O brincar, além de trazer bem estar e produzir os hormônios da felicidade, movimenta partes do cérebro que estimulam o desenvolvimento de novas habilidades, aumenta a criatividade e alivia o stress!

Que tal aproveitar o mês das crianças (e a vida) para brincar mais? (se tiver vergonha leva o filho ou um sobrinho junto que você vai ficar livre para a diversão) Então a dica para todos os finais de semana é:

Vá ao parquinho;

Brinque no escorregador;

Dance como se ninguém tivesse olhando;

Convide os amigos para relembrar a infância e brincar (se te acharem maluco depois que brincarem vai passar rsrsrs);

Tome um banho de rio ou cachoeira (serve brincar na piscina também);

Faça caretas;

Pule amarelinha (se não encontrar uma pronta desenhe e se divirta);

Ou mesmo tome um banho de mangueira ou faça um combate de água com alguém (os vizinhos vão pensar que está molhando o jardim, ou vão ficar com vontade de brincar também).

Vamos encerrar com a clássica pergunta:

Qual brincadeira você vai fazer hoje? (vale também mímica, stop e jogos de tabuleiro)

Contato:

Me acompanhe e empreenda sua vida.

Gostou desse artigo? Manda um e-mail contando para mim, quero ouvir a sua opinião.

Pode enviar também sua dúvida ou comentário, quem sabe posso fazer dela o tema de um artigo do blog!