Criada, nos anos 1990, pelo professor da UFPR Segismundo Morgenstern, a UE prossegue com a missão de disseminar práticas esportivas, agora buscando inclusão de deficientes físicos.

Grupo participante (fotos: Analu Bittencourt)

 

Universidade Livre do Esporte do Paraná realizou no domingo, 15, no Parque Náutico do Boqueirão mais uma etapa de seu projeto que alia o esporte ao meio ambiente e sustentabilidade. Trata-se dos ‘Jogos Ecológicos Para Todos’, projeto criado em 2016, que visa incluir pessoas com deficiência e crianças em práticas esportivas em ações em contato com a natureza.

Nesse domingo, o Parque Náutico de Curitiba acolheu uma ‘Corrida de Aventuras’ inclusiva com 15 duplas de corredores com deficiência visual acompanhados de seus guias.

DOIS QUILÔMETROS

Os competidores percorreram trajeto de 2 km e passaram o bastão para remadores com faixa etária de até 14 anos e remadores cadeirantes (um remador por embarcação), totalizando 45 atletas distribuídos em 15 trios em equipes com 3 participantes.

OS APOIADORES

O evento também contou com o apoio do Clube de Regatas de Curitiba, Grupo Radar de Corridas, Nutry, e teve como maior apoiador a Unimed. Ao final das competições, houve ação ecológica de coleta de resíduos sólidos encontrados no perímetro utilizado.

COMO COMEÇOU

Segundo o diretor Financeiro da UE, Sidney Morgenstern, a ideia do projeto nasceu de conversas com técnicos do Paradesporto do Paraná, organismo estatal que se mostrou interessado em envolver determinados nichos de inclusão social em práticas esportivas em locais abertos. E, dessa forma, a intenção seria a de agregar ações ecológicas ao final de cada evento, nascendo a parceria.

Para a diretora administrativa da OSC, Denise Mendonça Bueno, as próximas edições serão propostas em cada uma das estações do ano havendo provas inclusivas nos finais de semana no período de um mês a cada estação.

Dirigentes da Universidade do Esporte, como Sidney Morgenstern, acreditam que a promoção ganha configuração definitivas, sobretudo pela valorização da inclusão de portadores de deficiências físicas.

Clique aqui para ler a coluna completa do Blog Aroldo Murá.