A governadora Cida Borghetti comandou a cerimônia

A governadora Cida Borghetti comandou a cerimônia

Não poderia ter sido mais apropriada, a cerimônia de outorga da Comenda da Ordem do Pinheiro, a mais alta condecoração do Governo do Paraná, no começo da noite de quarta, dia 19, data da Emancipação Política do Estado. Tudo estava muito no ponto, sob o comando da governadora Cida Borghetti, que controla, como poucos, a cena de um grande encontro.

Ela mostrou, mais uma vez, dominar um espetáculo especial, como esse da condecoração, que transcorreu num grande espaço armado defronte ao Palácio Iguaçu, pavilhão bem ventilado, à prova dos 32 graus reinantes lá. E com cobertura para enfrentar as chuvas da estação.

E Cida sobrepairou naquele espaço, ao entregar com o chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico, as comendas, momento histórico testemunhado por cerca de 400 pessoas (sentadas).

Os homenageados, 80, receberam a Comenda da Ordem do Pinheiro nos graus de Grã Cruz, Grão Oficial e Comendador. Dentre eles, a deputada federal Joice Hasselmann, muito aplaudida como “a mulher que obteve o maior número de votos na história da Câmara dos Deputados”.

GRANDES SERVIDORES

Destaco alguns momentos especiais do evento realizado na data em que Cida e Ricardo Barros completavam aniversário de casamento:

Se considerar o palmômetro, posso garantir que os mais aplaudidos foram os três servidores públicos estaduais, gente simples, que foram galardoados: Zagonel Santos, Yoschi Yamaguchi, japonês, conhecido como “Antonio”, pseudônimo que lhe deu Ney Braga, desde 1981 trabalhando como garção no Palácio Iguaçu; e a professora da rede estadual fundamental, Leonice Tristão da Silva Lopes, desde 1978 atuando no magistério público; e Zagonel, servidor público desde 1968, disse: “É uma honra receber essa honraria no meio de tanta gente importante, como senadores e militares. É um reconhecimento aos mais de 55 anos servindo o Estado, sem faltar um único dia. Queria agradecer à governadora por dar essa oportunidade aos servidores. Estou muito honrado, sentindo algo que nunca senti antes”.

PALMAS MUITAS

Aplausos não faltaram para todos. Nesse ponto, Marcos Stamm, diretor geral da Itaipu (lado Brasileiro) foi recebedor de muitas palmas; assim como diretor paraguaio de Itaipu, igualmente condecorado;

O ausente – para alguns que o esperavam vê-lo lá – foi o ainda senador Roberto Requião de Mello e Silva. Não compareceu à entrega da comenda que lhe foi destinada; Nassib Abdo Abbage, uma personagem notável de Curitiba, foi aplaudidíssimo. Assim como o embaixador do Canadá, igualmente condecorado.

O DISCURSO

O discurso de Cida foi dividido em duas partes. Na primeira, de improviso, falou “com o coração”, citando até o Atlético Paranaense e sua recente conquista internacional. Recebeu aplausos prolongados.

A segunda parte, um discurso formal, por escrito, foi carregado de simbolismos sobre a terra paranaense e sua gente, seus sonhos, sua história de conquistas e imigrações, e da construção de um Estado forte.

COFRES CHEIOS

Enfim, para uma governadora que está passando a faixa a Ratinho Junior com os cofres cheios (R$ 6 bilhões), ela foi a grande estrela da noite.

Essa qualidade estelar de Cida apareceu enfaticamente nos discursos do futuro ministro Osmar Terra – outro condecorado – e do líder do Governo na AL, deputado Pedro Lupion.

(Fotos: Arnaldo Alves / ANPr)

Cida, o ministro Osmar Terra e o chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico

Cida, o ministro Osmar Terra e o chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico

Cícero de Andrade Urban (à esquerda da governadora) no grupo dos condecorados

Cícero de Andrade Urban (à esquerda da governadora) no grupo dos condecorados

LEIA A COLUNA COMPLETA AQUI