Centro de Exposições do Barigui

 

Conforme o publicado por este blog nesta terça, 14, e com base em informações da Superintendência de Comunicação Social da UFPR, os “29 municípios, a 2ª regional do SUS, que abarca Curitiba e região metropolitana, têm a maior população do estado do Paraná. Tendo como parâmetro os mesmos 10% de contaminados, 365.496 seriam acometidos, dos quais 18.274 casos graves iriam requerer tratamento intensivo com respiradores. A região dispõe de apenas 981 leitos de UTI e 1.625 respiradores.”

UFPR alertou: no Barigui e no Unimed (II)

Portanto, Curitiba precisa ampliar o número de leitos em Unidades de Saúde Temporária para internações de doentes de média e baixa complexidade.

Os leitos de UTI deverão estar disponíveis aos doentes graves.

Assim, indaga-se: Por que não aproveitar espaços já construídos, como Centro de Convenções do Barigui e/ou Centro de Convenções Unimed/Positivo, onde poderiam ser instalados rapidamente centenas de leitos?

Estes Centros já têm estruturas físicas prontas, como sanitários, cozinhas. É muito mais prático, fácil e barato fazer as divisórias necessárias para a instalação dos leitos do que construir instalações em campos abertos, como em estádios de futebol. Mesmo aproveitando eventuais hospitais desativados na capital, o número de leitos seria insuficiente.

 

Leia mais em www.aroldomura.com.br