Uma das filhas é vice-diretora da UFF, outra, professora de Genética na UNESP e coordenadora de Veterinária no Distrito Federal (grupo universitário Cruzeiro do Sul). A mãe foi por anos a única pesquisadora Nível 1 da UFPR, em Educação e História.

Maria Auxiliadora e as filhas, Clarissa e Elizabeth: Educação como proposta de vida

Não há muito a discutir: o ser humano é resultado de fatores ambientais e genéticos. Isto quer dizer que ninguém nasce definido, que não somos, também, apenas fruto de nossas matrizes genéticas nem só moldados pelo comportamental/ambiental.

Faço essa digressão para observar o belo exemplo exercido por uma família curitibana – com ancestrais mineiros, portugueses e catarinenses-germânicos – a de Maria Auxiliadora Moreira da Silva Schmidt e Walter Werner Schmidt, e suas filhas voltadas à Educação, como a mãe.

PESQUISADORA

A matriarca é um raro exemplo de esforço e dedicação ao ensino universitário e à publicação de livros em sua especialidade – Educação. Hoje aposentada, Maria Auxiliadora (Dolinha) foi por anos a única pesquisadora Nível 1 do CNP na Universidade Federal do Paraná, depois de ter cumprido o papel de formadora de gerações e com participação num enorme número de congressos, conferências e cursos no Brasil e exterior.

A Alemanha foi sempre um país referencial em seu magistério, em encontros apoiados por Walter, jornalista de amplo domínio da língua alemã, ele mesmo um referencial na vida do moderno jornalismo do Paraná.

Também exerceu o magistério de Comunicação Social.

Dolinha, aposentada meses atrás, continua atuando na Pós-Graduação da UFPR.

VICE-DIRETORA DA UFF

Clarissa Moreira dos Santos Schmidt – professora e vice-diretora do Instituto de Arte e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense, é professora do Departamento de Ciência da Informação.

Envolvida por inteiro na proposta da Arquivologia como ciência universitária – e que tem mercado de trabalho “ilimitado”, garante -, Clarissa enxerga apenas “bom futuro para os que escolhem a carreira”.

Disserta, com entusiasmo sobre os amplos caminhos para os que se formam em Arquivologia, que ainda espera um curso na UFPR.

Apenas em Londrina, é a cidade paranaense onde se formam arquivistas.

Na UEL.

VETERINÁRIA NO DF

Elizabeth Moreira dos Santos Schmidt é professora titular e coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário UDF, do grupo Cruzeiro do Sul, em Brasília. Também é professora permanente do curso de Pós-Graduação em Medicina Veterinária da Unesp, na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu (SP).

WALTER SCHMIDT

Walter Schmidt, o pai dessa família de educadores (que também inclui o filho Bruno, arquiteto da TIM, morador no Rio de Janeiro) é um incansável incentivador do trio de educadoras. Por vezes, solicitado, vê-se às voltas com textos acadêmicos na língua de Goethe, que acaba ajudando a filhas a traduzirem.

Mais que isso: com Dolinha, Walter, na quietude sua moradia do Ahu, vai dedicando parte de seu tempo de semi-aposentado à arte de responder aos netos as mil e uma indagações que as curiosas crianças lhe endereçam.

As crianças já indicam grande curiosidade pelo mundo ao redor, sintoma de inteligência expressa num constante indagar que obriga os avós a um repertório enorme de respostas. Tudo dentro do esperado – DNA e ambiental.

Clique aqui para ler a coluna completa do Blog Aroldo Murá.