Com antecedência, no começo do ano, escola sabe quem tende a abandonar aulas. E responde com providências.

Bombinhas, SC

Conhecida como cidade balneária, que atrai turistas do país e Argentina em grande escala, a cidade de Bombinhas, Santa Catarina, está dando um exemplo excepcional para o mundo da Educação brasileira: ela colocou a inteligência artificial para evitar a evasão escolar. Isso por meio de um programa de Inteligência Artificial em sua rede municipal de ensino que permite aos professores saber já no começo do ano letivo, quais os alunos com maior chances de serem reprovados em dezembro.

E mais: o robô indica em Bombinhas quais os escolares que representam mais risco de abandonar a escola nas próximas semanas.

A muito bem informada jornalista Renata Cafardo, que aborda o assunto em O Estadão, diz: “O robô identifica o sinal de perigo”. No caso, robô não é aquele todo de metal, imagem com a qual nos acostumamos a partir do cinema: é apenas a própria programação de dados, os algoritmos.

CRICIÚMA

Tão importante quanto o Município de Bombinhas com essa novidade valiosa para o mundo do ensino, os méritos são também localizados noutra cidade catarinense, Criciúma, onde a ferramenta foi desenvolvida pela Betha Sistemas.

A intenção do trabalho de Inteligência Artificial de Bombinhas é que a escola interfira o mais rápido possível para impedir o mau resultado do aluno, com atividades pedagógicas, psicólogos e ação dos pais.

Naquela cidade balneária o robô já mostrou a que veio: a evasão escolar diminui 20%, até agora.

Leia mais em www.aroldomura.com.br