Uninter abre inscrições para Pós-Graduação a distância de Conservadorismo, o primeiro do Brasil.

Wilson Picler: novos tempos

 

Para mim não foi surpresa a presença do professor Wilson Picler, fundador e chanceler do Grupo Educacional Uninter, no evento do CPAC, realizado na semana em São Paulo, que reuniu a nata do conservadorismo brasileiro sob a égide da Fundação Índigo, do PSL.

Nem foi surpresa a decisão do empresário e educador em determinar que sua instituição educacional passe a realizar um curso de pós-graduação a distância (EAD) sobre Conservadorismo. Terá duração de um ano.

NÃO SE ESCONDE

Picler é um dublê de empresário e político que não esconde a forte defesa que faz de temas caros ao universo do Conservadorismo, encontrados nos princípios do CPAC: a implantação e presença mínima do Estado na vida do cidadão e a defesa da família como centro, núcleo essencial da vida humana. Esses estão entre os postulados básicos dos conservadores conforme lembra a este blog o professor e ex-deputado federal Wilson Picler.

O CURSO

Picler garante que logo serão definidos elementos básicos do primeiro curso de pós-graduação em Conservadorismo. Assim como muito proximamente a Uninter definirá o corpo docente daquela pós. O certo é que terá a participação de alguns nomes expressivos do conservadorismo brasileiro e norte-americano, afiançou Picler.

“Estranho é que os opositores de plantão nos condenem porque vamos inaugurar um curso com conservadores notórios ministrando aulas. Não há como ser diferente”, assegura.

NASCEU COM REAGAN

Ao lembrar que o CPAC nasceu com Ronald Reagan, anos 70, e que todos os governos republicanos dos Estados Unidos são partes do movimento conservador, Picler disse ainda:

– A academia, de um modo geral, inibiu as manifestações conservadoras.

Ela sufocou, com suas posições à esquerda e socialista, a expressão conservadora. Agora, com os novos tempos trazidos pelo presidente Bolsonaro, os conservadores ganham expressão e o direito de expor suas bandeiras.

– Estamos vivendo tempos novos, finalizou, depois de lembrar que o Conservadorismo, após ser legitimado pelas urnas no Brasil, começa dar lugar à fase doutrinária, o que as esquerdas sabem fazer muito bem no Brasil, especialmente nas universidades.

Para ler a coluna completa do Blog Aroldo Murá, clique aqui.