Igreja Católica examina a vida e obra dessa mulher que se dedicou à infância, em busca de garantir-lhe vida.

Dom Anuar Battisti, atual presidente da Pastoral da Criança

A médica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança (CNBB), em Florestópolis, PR, 1985, junto com o cardeal emérito dom Geraldo Agnello, algumas vezes foi lembrada para receber o Nobel da Paz, em decorrência da obra rara que criou.

Agora, as altas instâncias da Igreja Católica examinam os muitos passos da vida exemplar de Zilda, médica sanitarista e pediatra. Para a Igreja, há indicativos iniciais de Zilda ser digna das chamadas ‘honras dos altares’.

“Ela teve uma vida heroica, de heroína da fé”, assinala um teólogo do Studium Theologicum de Curitiba.

CAMINHO DOS ALTARES

O dicastério competente do Vaticano, o da Causa dos Santos, processa as investigações – coleta de depoimentos – sobre a vida heroica da médica.

O postulador (o defensor da causa) é o arcebispo de Curitiba, dom José Antonio Peruzzo. Haverá, sabe-se, o popularmente chamado “advogado do diabo”, aquele terá, por ofício, a tarefa de apresentar argumentos contra o processo de canonização iniciado. Não sei quem é esse advogado.

Enfim, a honra dos altares pode ser o grande prêmio que a vida dessa mulher notável deve expor, somado às milhões de vidas que ajudou salvar na infância.

SORO CASEIRO

Um dos “milagres” em vida da doutora Zilda foi a “descoberta” do chamado soro caseiro (uma pitada de sal, outra de açúcar, água – receita para cortar as diarreias que matavam crianças brasileiras antes da Pastoral).

Para o Brasil restará sempre um exemplo de mulher – nascida na ilustre família dos Arns – que se dedicou à infância, buscando salvar especialmente as crianças mais desamparadas.

-0-0-0-0-

CONHEÇA A PASTORAL

Conforme registrado no site da Pastoral da Criança, transcrevemos a seguir pontos salientes das definições da instituição:

“Pastoral da Criança, organismo de ação social da CNBB, alicerça sua atuação na organização da comunidade e na capacitação de líderes voluntários que ali vivem e assumem a tarefa de orientar e acompanhar as famílias vizinhas em ações básicas de saúde, educação, nutrição e cidadania tendo como objetivo o “desenvolvimento integral das crianças, promovendo, em função delas, também suas famílias e comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político” (Artigo 2º do Estatuto).

VISÃO

Trabalhamos por um mundo sem mortes materno-infantis evitáveis e onde todas as crianças, mesmo as mais vulneráveis, viverão num ambiente favorável ao seu desenvolvimento” (Cf. Isaías capítulo 65, a partir do versículo 16).

MISSÃO

“Para que todas as crianças tenham vida em abundância” (Cf. Jo 10, 10).

A missão da Pastoral da Criança é promover o desenvolvimento das crianças, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, do ventre materno aos seis anos, por meio de orientações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania, fundamentadas na mística cristã que une fé e vida, contribuindo para que suas famílias e comunidades realizem sua própria transformação.

CRENÇAS

  • Partilha e Solidariedade.
  • Deus se revela preferencialmente aos pobres.
  • Fé é Vida: vivenciar a fé, por meio de ações concretas na comunidade.
  • A glória de Deus é a vida.

VALORES

  • Adesão à missão da Pastoral da Criança.
  • Ética (transparência, honestidade, justiça, equidade).
  • Simplicidade.
  • Não discriminação.
  • Compromisso com os resultados.
  • Perseverança.
  • Valorização das crianças, gestantes e das famílias.
  • Alegria em servir.
  • Multiplicar o saber.
  • Ir ao encontro, buscar proximidade.

FUNDAÇÃO

Fundada em 1983, na cidade de Florestópolis, Paraná, pela médica sanitarista e pediatra, Dra. Zilda Arns Neumann, e pelo então Arcebispo de Londrina, hoje cardeal emérito, Dom Geraldo Majella Agnelo. A Pastoral da Criança hoje se faz presente em todos os estados brasileiros e em outros 10 países da África, Ásia, América Latina e Caribe.

CONSELHO DIRETOR

Dom Anuar Battisti – Presidente

Maurilio Leopoldo Schmitt – tesoureiro

Ir. Vera Lúcia Altoé – secretária

CONSELHO FISCAL

Titulares:

Ana Ruth Rezende Góes (SE/nacional)

Clarice Siqueira dos Santos (PR)

Gildete Soares Andrade (DF)

Suplentes:

Inacia Perinazzo Cassol (RS)

Maria Mesquita (SP)

Lilian Arns (SC)

Coordenadora Nacional:

Ir. Veneranda Alencar

Coordenador Nacional Adjunto:

Dr. Nelson Arns Neumann

Coordenador Internacional da Pastoral da Criança:

Dr. Nelson Arns Neumann

Clique aqui para ler a coluna completa do Blog Aroldo Murá.